Governador de NY diz que mais uma região pode reabrir negócios

Eduardo Munoz/Reuters
Eduardo Munoz/Reuters

Cinco regiões de uma faixa extensa do centro e do norte de Nova York receberam autorização para iniciar a primeira fase da reabertura

Uma região do extremo oeste de Nova York que inclui as Cataratas do Niágara se tornará a sexta região do Estado que começará a reabrir os negócios, amanhã (19), por ter superado um último obstáculo relacionado ao rastreamento de contatos do novo coronavírus, disse o governador Andrew Cuomo.

Cuomo também disse, em entrevista coletiva diária, que incentivará equipes esportivas profissionais a disputar partidas sem torcedores e que o Estado apoiará a iniciativa, observando que ele mesmo gostaria de ver um jogo do time de futebol americano Buffalo Bills na televisão.

VEJA TAMBÉM: Andrew Cuomo detalha plano de duas fases para reabrir Nova York

Cinco regiões de uma faixa extensa do centro e do norte de Nova York receberam autorização para iniciar a primeira fase da reabertura na última sexta-feira, depois de cumprirem sete critérios relacionados a hospitalizações e contenção das infecções.

Cuomo disse que uma região do oeste que inclui os condados de Allegany, Erie e Niágara estará pronta para reabrir, começando com a construção e a manufatura e algumas operações de varejo na terça-feira, por ter alcançado um patamar de rastreadores de contatos.

Os rastreadores de contatos tentam encontrar todas as pessoas que interagiram com alguém que foi diagnosticado com Covid-19, a doença causada pelo coronavírus, e são considerados cruciais para isolar pessoas expostas para conter a disseminação da doença. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).