ONU triplica apelo e pede US$ 6,7 bi para ajudar países pobres na pandemia

Reuters
Reuters

Mark Lowcock alertou que não era esperado que o vírus atinja o pico nos países mais pobres do mundo até determinado momento entre os próximos três a seis meses

Hoje (7), a Organização das Nações Unidas (ONU) mais que triplicou seu apelo para auxiliar os países vulneráveis ​​a combaterem a propagação e os efeitos desestabilizadores da pandemia do coronavírus, solicitando US$ 6,7 bilhões para ajudar 63 países, principalmente na África e na América Latina.

Embora os Estados Unidos e a Europa estejam sendo afetados agora pelo surto, o sub-secretário geral da ONU, Mark Lowcock, alertou que não era esperado que o vírus atinja o pico nos países mais pobres do mundo até determinado momento entre os próximos três a seis meses.

VEJA TAMBÉM: FMI aprova US$ 18 bi para 50 pedidos de ajuda emergencial de pandemia

“Nos países mais pobres, já podemos ver as economias se contraindo à medida que as receitas de exportação, as remessas e o turismo desaparecem. A menos que tomemos medidas agora, devemos estar preparados para um aumento significativo no conflito, fome e pobreza”, afirmou.

“O espectro de várias carências aparece”, alertou Lowcock.

O novo coronavírus, que causa a doença respiratória Covid-19, já infectou cerca de 3,7 milhões de pessoas em todo o mundo e mais de 263 mil morreram, de acordo com uma contagem da Reuters. O vírus surgiu pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan, ao final do ano passado. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).