Post no Instagram viraliza e salva pequeno negócio à beira da falência

Reprodução
Reprodução

Loja Jardins Modelo fica na Avenida Portugal, no Brooklin, zona sul da capital paulista e seu carro-chefe é a comercialização de terra

A pandemia de Covid-19 tem imposto obstáculos para o funcionamento da maior parte dos estabelecimentos físicos. A situação se torna mais crítica para os pequenos negócios sem fundo de caixa, que dependem da operação do dia a dia para se manter de pé.

Esse é o caso de Nelson Simeão que, aos 83 anos, fez um apelo nas redes sociais para salvar sua loja de jardinagem, a Jardins Modelo, que tem meio século de existência, da falência. Em uma publicação no Instagram, Sr. Nelson, como ficou conhecido, segura uma placa com os dizeres: “Ajude-me a sair da falência. Firma com 50 anos de vida”. A foto viralizou e, em dois dias, o perfil da loja ganhou 60 mil seguidores. Ontem (18), a Jardins Modelo, que reabriu após 80 dias fechada, teve o melhor movimento da sua história: foram 300 visitas, em média, segundo informações de Luciana Medeiros que voluntariamente administra a página da loja.

Reprodução
Reprodução

Após apelo, loja de Sr. Nelson registra recorde de movimento em 50 anos de funcionamento

VEJA TAMBÉM: Magalu e Sebrae se unem para digitalizar pequenos negócios

Dada a dimensão do alcance das postagens e pedidos pelos dados da conta bancária para doação, o Sr. Nelson se viu obrigado a esclarecer que não queria dinheiro, mas sim que as pessoas conhecessem o seu negócio. “Eu não quero doação, mas que as pessoas visitem a loja e comprem uma planta para ajudar”, diz. “Espero que gostem e que voltem na próxima semana, nem que seja para comprar uma planta de R$ 10. Estamos com o estoque renovado.”

 

A loja fica na Avenida Portugal, no Brooklin, zona sul da capital paulista e seu carro-chefe é a comercialização de terra, mas também trabalha com itens de jardinagem e plantas, com exceção de flores.

Semente do bem

Da facilidade em montar arranjos de flores e vontade de fazer a diferença nasceu a Flor & Ser, fundada pela jornalista Giulianna Iodice. Com a ajuda de cinco amigas, Giulianna comercializa buquês de flores, entregues em domicílio, por um preço fixo em R$ 70. Todo o lucro das vendas é revertido para instituições de caridade. “As pessoas acabam comprando porque ajudam diretamente essas entidades”, diz a jornalista. “Meu objetivo é capacitar pessoas e remunerá-las para montar os buquês comigo, assim posso aumentar o alcance da ação.”

A Flor & Ser funciona por campanha. Na edição de estreia, em junho, arrecadou R$ 4.088,00 com a venda de 80 buquês. O dinheiro foi dividido entre a ABCD Nossa Casa, Assoc Projeto e Instituto Ibi. A segunda edição está prevista para 4 e 5 de julho.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).