Twitch força streamers a excluir conteúdos em massa

Reprodução Forbes
Reprodução Forbes

A plataforma permite que varreduras de DMCA ocorram sem muito recurso para os criadores e com pouca comunicação sobre quando deve acontecer e o que será alvo das notificações

Não é agradável estar à mercê de uma megaplataforma para a qual você tecnicamente não trabalha, mas é o que tem acontecido. Conteúdo antigo produzido por streamers da Twitch está sendo vasculhado em função de uma nova onda do Digital Millennium Copyright Act (DMCA), lei norte-americana de direito autoral.

Parece que isso acontece de tempos em tempo, mas a onda mais recente é maior do que qualquer outra. Agora, os vídeos sob demanda (VODs) e clipes antigos são alvos por usar áudio com direitos autorais. O problema é que, por ser um sistema automatizado, se você receber determinada quantidade de notificações, todo o seu canal poderá estar em risco.

VEJA TAMBÉM: Nova plataforma Caffeine convoca Drake para brigar com a Twitch

Então, o que os criadores de conteúdo tem feito –mesmo aqueles que ainda não foram notificados? Muitos sentem que não têm escolha a não ser simplesmente excluir em massa todos os VODs e clipes dos últimos anos, em vez de esperar que o sistema DMCA automatizado capture o material e potencialmente coloque a conta em risco.

O sistema DMCA pode ter como alvo a música reproduzida em segundo plano, ou pode um pequeno trecho de uma subnotificação ou até música no jogo. Em particular, os streamers do Just Dance, um jogo que usa praticamente todas as músicas licenciadas, ainda não sabem como seus canais devem funcionar uma vez que o jogo que eles cobrem é, por definição, recheado de coisas que podem cair nas redes do DMCA.

Os sentimentos na comunidade Twitch por conta da situação giram em torno da confusão, frustração e tristeza. A plataforma permite que varreduras de DMCA como essa ocorram sem muito recurso para os criadores e com pouca comunicação sobre quando deve acontecer e o que será alvo das notificações. Os streamers precisam literalmente excluir memórias divertidas de seus canais apenas para ficarem “seguros” e evitar a possível segmentação do canal. Mas o processo para realmente excluir todos esses VODs e clipes não é nada simples e pode demorar o suficiente para levar um dia inteiro, um fim de semana ou uma semana, dependendo da quantidade de conteúdo que precisa ser revisto.

Parece não haver um campo intermediário em casos como esses, existe o real risco de exclusão do canal. Caso tenha usado algum tipo de áudio protegido por direitos autorais algumas vezes, você pode estar envolvido em uma dessas “Invasões DMCA”. É necessário que exista um sistema melhor, mais coerente e menos destrutivo para resguardar o material protegido por direitos autorais (dentro do razoável) e não forçar os criadores a excluir todos os VODs e clipes que já feitos. É isso que Twitch quer que as pessoas façam? Caso contrário, eles não estão dando conselhos ou ferramentas para evitar pensar que essa é sua única opção e muitos dos streamers sequer conseguem acessar ou excluir os materiais antigos.

É preciso aguardar o posicionamento da plataforma, mas até então a filosofia da comunidade parece ser “melhor prevenir do que remediar” e assim tudo é incinerado. É como assistir alguém rasgar um álbum de fotos inteiro, caso algumas imagens tenham logotipos de marcas às quais não têm direito.

E AINDA: Como a Twitch está mais perto de dominar a indústria dos games com uma ação estratégica

Por meio da conta oficial da plataforma no Twitter a empresa disse que essa foi a primeira vez que receberam reivindicações em massa do DMCA. E finalizou: “Nesta semana, tivemos um fluxo repentino de solicitações de remoção da DMCA para vídeos com música de fundo de 2017 a 2019. Se você não tiver certeza sobre os direitos de áudio em transmissões anteriores, recomendamos remover o material. Sabemos que muitos de vocês têm arquivos grandes e estamos trabalhando para facilitar isso”.

O tom do posicionamento faz parecer que eles estão praticamente tão perdidos quanto seus próprios streamers, o que não é uma boa impressão. E sim, o conselho deles ainda é literalmente apenas excluir tudo.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).