Terraço da Torre Eiffel reabre para festas pós-pandemia

Pascal Rossignol/Reuters
Pascal Rossignol/Reuters

Torre foi fechada em meados de março devido ao surto de coronavírus

Os visitantes da Torre Eiffel podem mais uma vez desfrutar de uma bebida e até dançar no terraço de verão, que abriu nesta semana com vistas deslumbrantes de Paris em meio ao tempo quente.

A torre foi fechada em meados de março devido ao surto de coronavírus, seu período mais longo fora de ação desde a Segunda Guerra Mundial, mas reaberta ao público em 25 de junho.

VEJA TAMBÉM: Com mesas mais espalhadas pelas calçadas, cafés e restaurantes de Paris reabrem

Seu terraço, que fica 57 metros acima do solo, tem um bar e pode acomodar de 300 a 350 pessoas durante apresentações de DJ, que ocorrerão todas as quintas e sextas-feiras à noite até 28 de agosto, disse Patrick Branco Ruivo, diretor administrativo da Torre Eiffel.

Embora todos os visitantes da Torre Eiffel precisem usar máscaras e manter distância segura, poucas pessoas no evento de abertura em 9 de julho as usavam.

“É muito bom, está quente, então é o momento de festejar ao ar livre”, disse a estudante francesa Mia Lahrich.

“Eu me sinto bem e as pessoas são legais. Sinto como se tivesse esquecido o coronavírus”, afirmou ela.

A Torre Eiffel costuma receber cerca de 7 milhões de visitantes por ano, dos quais 75% são turistas estrangeiros. Mas com as viagens ao exterior ainda por se recuperar das restrições impostas para conter a pandemia, espera-se que a maioria dos visitantes no futuro próximo seja da França. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).