Lançamento de primeira missão "operacional" da Space X é adiada por causa do clima

Cápsula Crew Dragon foi reprogramada para decolagem do topo da Falcon 9 amanhã.

Blog da Redação
Compartilhe esta publicação:
Nur Photo- Colaborador/ Getty Images
Nur Photo- Colaborador/ Getty Images

Cápsula Crew Dragon foi reprogramada para decolagem do topo da Falcon 9 amanhã

Acessibilidade


A Nasa e a SpaceX, empresa de foguetes do empresário Elon Musk, anunciaram, ontem (13), um atraso de 24 horas no lançamento de quatro astronautas à órbita para a primeira missão completa, com humanos, usando uma aeronave de propriedade privada.

O lançamento passou de sábado para a noite de domingo devido às previsões de rajadas de ventos terrestres sobre a Flórida –remanescentes da tempestade tropical Eta– que dificultariam o retorno do foguete reutilizável da Falcon 9, disseram autoridades da Nasa.

LEIA MAIS: O plano da Tesla –e de Elon Musk– para dominar o mundo automotivo

A cápsula Crew Dragon, recém-projetada pela SpaceX, apelidado de “Resiliência” pela sua tripulação, foi reprogramada para decolagem do topo da Falcon 9 às 19h27, horário da costa leste dos Estados Unidos (21h27 em Brasília), amanhã (15), do Centro Espacial Kennedy, da Nasa, em Cabo Canaveral.

A jornada à estação espacial –prolongada de aproximadamente oito horas para pouco mais de um dia pelo novo horário de lançamento– é considerada a primeira missão “operacional” da Crew Dragon.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Um teste do veículo de ida e volta para a estação especial, com dois tripulantes a bordo da Dragon, em agosto, marcou o primeiro voo especial de astronautas da Nasa partindo de solo norte-americano em nove anos, após o fim do programa do ônibus espacial. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: