Desmistificando os planos de stock options

Ao cogitar mudar de emprego, é importante entender também o valor associado às SOPs para determinar se o novo cargo é vantajoso

Fernanda Abilel
Compartilhe esta publicação:
NicolasMcComber/Getty Images
NicolasMcComber/Getty Images

Não se deve trocar de empresa sem fazer as projeções de ganho do seu pacote de SOP e sem estimar as reais possibilidades dessa alavancagem acontecer

Acessibilidade


Existem tantas dúvidas sobre stock options!

Vamos começar nos tornando mais íntimos desse que é o mais popular Incentivo de Longo Prazo, e passaremos a chamá-lo pela sigla SOP, ok?

Existem muitos mal-entendidos sobre este tema, mas para mim, o mais grave é quando alguém recebe uma oferta de trabalho e não sabe se o valor que está associado às SOPs é uma promessa de ganho futuro ou uma dívida (porque dependendo da leitura, pode ser uma coisa ou outra). Mas há outros cenários igualmente alarmantes, como o de profissionais que recebem pacotes de SOPs potencialmente milionários e não entendem a dimensão desta oportunidade, trocando de emprego por um salário um pouco maior com luvas que lhes garantem apenas uma pequena fração do que deixaram para trás.

Num processo seletivo, existe também o risco do candidato e da contratante não conseguirem equacionar o que o profissional possui na empresa atual com o que está sendo oferecido, e esta dificuldade de entendimento inviabilizar a negociação.

Vamos então alinhar alguns conceitos básicos sobre SOPs:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O que é?

Receber um pacote de SOPs não é o mesmo que ganhar um pacote de ações. Você não ganha ações com seus valores integrais, mas sim a possibilidade de comprá-las com uma condição potencialmente mais favorável no futuro.

Valor de compra:

É definido antecipadamente o valor que será pago por estas SOPs no futuro. Este valor de compra é chamado de “Preço de Exercício” (ou strike price). Ele pode ter descontos e também pode sofrer correções monetárias até a data da efetiva compra.

Aqui pode ter uma pegadinha. Cuidado para não multiplicar o número de SOPs pelo Strike Price achando que esse é o seu ganho! Esse é o custo do plano. É o valor que você deve pagar pelas ações.

Prazo para a compra:

Existe um período de “carência” para que estas SOPs sejam liberadas para a compra. Este período é chamado de vesting. Quando as opções se tornam “vestidas”, o profissional pode comprá-las ao preço de exercício pré-definido.

Este vesting pode ser integral ou pode ser escalonado ao longo de alguns anos. E é comum existir uma “janela de exercício” estendida, e/ou um prazo máximo para que o profissional aguarde pelo melhor momento para a compra.

O ganho:

Espera-se que esta ação se valorize ao longo do tempo. A diferença entre o preço de exercício (valor a ser pago) e o valor que as ações estiverem efetivamente valendo na data da compra será o ganho do profissional.

Se o profissional tivesse ganho uma “Ação Restrita” (Restrictec Stock Unit/RSU), o ganho dele seria o da ação inteira. Com a SOP, ele ganha somente o delta incremental. Assim, caso ele tenha um strike price de R$10,00 e a ação esteja valendo R$30,00 na data do vesting, ele ganha R$20,00.

Pode também acontecer do valor da ação cair entre a data da outorga (quando o plano de SOP é concedido) e a data do vesting, ou do profissional não ter os recursos necessários para a compra nesta data, sendo necessário manter as SOPs até que as condições de exercício sejam mais favoráveis ou viáveis.

Condições adicionais:

Alguns planos exigem que, após a compra, o profissional permaneça com as ações por um determinado período de tempo antes de vendê-las (período de lock-up). Outros planos podem prever que somente haja liquidez (venda da ação) a partir de um fato gerador (mudança de controle acionário, aporte de capital ou IPO, por exemplo).

Tributação:

Há ainda dúvidas sobre a natureza do SOP. Inicialmente, obedecidas as condições acima, ele teria natureza mercantil e seu ganho seria tributado em 15%. Mas há discussões sobre uma potencial natureza remuneratória deste ganho, sobre os quais incidiriam todos os encargos sociais e trabalhistas.

É muito termo difícil para um conceito simples, né? Basicamente estamos falando sobre a possibilidade de comprar um ativo depois de um tempo, se ele estiver valendo mais do que o preço pré-negociado, ganhando o equivalente à sua valorização!

Este tipo de plano pode ser concedido em ações reais ou como uma premiação indexada a indicadores financeiros que simulem valores de ações, mas com este delta incremental sendo pago em dinheiro, na forma de bonificações que transitam em folha de pagamento (Phantom Stock Options).

Como executivo, agora você já sabe que não deve trocar de empresa sem fazer as projeções de ganho do seu pacote de SOP e sem estimar as reais possibilidades dessa alavancagem acontecer. O mesmo vale para o entendimento das ofertas de emprego recebidas e que contemplem este elemento associado. Analise o projeto e considere se você acredita no potencial do negócio.

Sob o ângulo do empregador, você também sabe que se um candidato apresentar um valor de SOP somado aos seus demais elementos de remuneração, é necessário entender como ele chegou neste cálculo, e também deve investigar se as ações da empresa onde ele trabalha estão em um nível de aceleração que potencialmente levariam ao ganho estimado. Só assim é possível comparar o que o profissional tem hoje com o que você está oferecendo.

Pronto! Chega de dúvidas! Corre lá para entender quanto você tem na mesa ou se não está na hora de ter um desses!

Fernanda Abilel é sócia-fundadora da How2Pay, consultoria focada no desenho de estratégias de remuneração, e professora de remuneração no MBA de Recursos Humanos da FGV e na World at Work.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: