No ponto: Como formar diminutivos?

Ainda que, muitas vezes, o correto pareça errado ou feio, vale a pena dar o bom exemplo. Para isso, siga as dicas da colunista Cíntia Chagas

Cíntia Chagas
Compartilhe esta publicação:
contrastaddict/Getty Images
contrastaddict/Getty Images

Qual a forma correta de formar o diminutivo de “foto”? E de “moto”? É preciso observar a origem para não se perder

Acessibilidade


Vamos tirar uma fotinha para o Instagram da empresa? Ou seria um fotinho? Ou uma fotinho? Vixe… Se é a fotografia, não seria a fotinha? Ou será que deveríamos levar em consideração, na criação do diminutivo, a forma reduzida foto? Caro leitor, sente-se, que lá vem história.

Convém salientar que a palavra fotografia vem de foto- (luz) e de -grafia (documento, escrita, descrição). Foto trata-se, pois, da redução de fotografia. Assim, para criarmos o diminutivo de foto, devemos acrescentar, ao vocábulo, o sufixo -inh, passando-se para frente o sufixo do fim da palavra, no caso a letra o. Isso tudo resulta em quê? Em fotinho.

VEJA MAIS: No ponto: É de bom-tom usar gratidão para agradecer?

E como fica o artigo que acompanha a palavra? Devo dizer o fotinho ou a fotinho? Bem, se foto é lexia feminina (a foto), o diminutivo dela também será, ainda que ele termine com a letra o. Logo, a fotinho, uma fotinho. Entendeu? Outro caso como esse reside no diminutivo da palavra moto. É só seguir a mesma lógica: moto, forma reduzida de motocicleta, termina com a letra o. Daí temos motinho. Conserva-se o gênero da palavra e bingo! A motinho, uma motinho.

Gostou? Ainda que, muitas vezes, o correto pareça errado ou feio, vale a pena dar o bom exemplo. Fale e escreva corretamente, leitor. Se questionarem você, mande o link deste artigo e deixe o problema comigo. A língua portuguesa e eu agradecemos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Até a semana que vem!

Cíntia Chagas é uma professora que sempre leva humor e conhecimento ao público. Escritora de dois best-sellers da editora HarperCollins, ela coleciona milhares de alunos nos cursos virtuais que ministra. Palestrante e instagrammer, provou que irreverência, humor e educação podem e devem andar juntos.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: