Além do tênis: os caminhos de inclusão abertos pelo Projeto Massificação Maria Esther Bueno

A atuação do Rede Tênis Brasil vai além do incentivo à prática do esporte, ajudando também na formação escolar e pessoal das crianças .

Rede Tênis Brasil
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Muito além de pódios e troféus, o objetivo é ajudar na formação escolar e profissional das crianças que participam do projeto do Rede Tênis Brasil

Acessibilidade


O Projeto Massificação Maria Esther Bueno é um dos pilares do Rede Tênis Brasil (RTB), que tem como principal objetivo apresentar o esporte para alunos de escolas públicas, formando atletas e cidadãos por meio do tênis, aumentar a quantidade de praticantes e proporcionar continuidade na prática da modalidade.

Para nós do RTB, o Massificação Maria Esther Bueno tem papel fundamental no caminho que queremos construir, ampliando nossa atuação para além do objetivo de formar futuros campeões.

SAIBA MAIS: Como a filantropia originou a criação do Instituto Rede Tênis Brasil

Claro que participar do crescimento de nossos jovens e acompanhá-los até o lugar mais alto possível é meta do RTB. Mas não podemos perder de vista que a participação esportiva é muito mais do que isso. O esporte forma e transforma. É uma ferramenta poderosa de construção de valores e mudança de vida.

À medida que proporcionamos o acesso ao tênis para crianças que dificilmente teriam esta experiência, por meio do projeto podemos realmente falar em processo de inclusão, de novas possibilidades, de oportunidades reais de formação pessoal por meio da prática esportiva. Essa iniciativa por si só tem um valor intrínseco enorme para o RTB.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A evolução do projeto desde 2014, quando foi criado, é muito significativa. Já beneficiou mais de 40 mil crianças ao redor do país. Dessas, cerca de mil praticam tênis regularmente em academias parceiras. Além disso, 500 professores ligados à rede pública foram capacitados com a metodologia do RTB para replicar as aulas do projeto em mais locais de execução. Atualmente estamos em 20 cidades de nove estados das cinco regiões do país.

Começamos com a ideia de trazer mais crianças para o tênis. Massificar a prática para aumentar as chances de que novos campeões fossem descobertos. Mas já nos primeiros meses de execução essa ideia foi somada a outros objetivos que não estavam ligados apenas aos resultados esportivos. Desta forma, crescemos nossa área de atuação, formamos uma série de professores de Educação Física na tarefa de iniciar crianças no tênis, auxiliamos na melhora da disciplina e atenção no ambiente escolar e oferecemos uma alternativa de prática desportiva diferente das usuais.

Também formamos tenistas, alguns já campeões em suas idades. E, principalmente, verificamos como poderíamos ajudar na formação escolar e pessoal das crianças. Como o desempenho educacional é condição para participar das atividades extracurriculares, muitos relatos chegaram até nós de mudanças que foram percebidas pelas professoras e diretoras de escolas das crianças que participavam e que queriam participar, mas o boletim escolar não ajudava. Isso fez acender uma luz nas nossas cabeças, mostrando que poderíamos explorar este desejo para impactar decisivamente suas vidas.

Para aproveitarmos essa motivação extra para os estudos, conseguimos parceiros incríveis que vão nos ajudar a sistematizar esta formação complementar. O Instituto Qualidade no Ensino (IQE) nos fornecerá todo o conteúdo de reforço escolar de matemática e português, desde o Ensino Fundamental I, em uma plataforma completa, com recursos digitais, games e avaliações que comprovarão a melhora que será percebida também nas avaliações formais da escola. A iniciativa será totalmente virtual e poderá ser realizada em casa ou nos Centros de Tênis parceiros do RTB, em computadores já doados aos núcleos.

Também temos a CISCO como parceira na tarefa de inclusão digital, ensinando às crianças como ligar um computador, editar um texto ou planilha. Falaremos sobre segurança cibernética e, até mesmo, forneceremos acesso a cursos de programação básica. Todas as atividades também serão realizadas nos Centros de Treinamento e coordenadas pela equipe do RTB.

Pela primeira vez, estamos somando ao grupo profissionais do RTB um professor de inglês em cada Centro de Treinamento parceiro do RTB, que fará o acompanhamento das crianças do projeto na formação em língua inglesa, com atividades acontecendo nos Centros de Treinamento parceiros. Nossa ideia é que as crianças frequentem os Centros de Treinamento todos os dias, mas não apenas para jogar tênis. Elas virão aos Centros para estudar, falar inglês, realizar atividades de informática, enfim, várias oportunidades de formação e não estarão na rua, sem objetivos.

Para mim, o Massificação Maria Esther Bueno significa o auge de uma vida dedicada ao tênis e de uma maneira totalmente diferente do que o senso comum indica. Nele os troféus são outros, as conquistas são mais sensíveis. Não são os títulos em campeonatos que contam, nem o reconhecimento pela vitória de um pupilo. Aqui vale o sorriso de crianças que têm uma vida difícil, apenas pela atenção que você dedica a elas, o carinho sincero que recebemos. No fim do dia, você tem a convicção de que oportunidades estão efetivamente sendo geradas.

Marcelo Motta é diretor técnico do projeto Massificação Maria Esther Bueno, do Rede Tênis Brasil. 

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: