Ibovespa avança 2% com esperanças sobre alívio em quarentenas

Amanda Perobelli/Reuters
Amanda Perobelli/Reuters

Às 10:23, o Ibovespa subia 2,16 %, a 79.495,32 pontos

A bolsa paulista começava o dia (17) com fortes ganhos, após duas sessões de queda, embalada pelo viés de alta nas praças acionárias no exterior, em meio a esperanças relacionadas a alívio nas medidas de confinamento em razão da Covid-19, bem como de avanço no desenvolvimento de medicamento contra o vírus.

Às 10:23, o Ibovespa subia 2,16 %, a 79.495,32 pontos.

LEIA MAIS: Ibovespa descola de NY e fecha em queda com Petrobras e bancos

O presidente dos EUA, Donald Trump, apresentou na véspera planos para reabrir a economia após bloqueios para conter a disseminação da Covid-19, que já matou mais de 32,6 mil norte-americanos. Ele argumentou que uma paralisação prolongada pode ser profundamente prejudicial à economia.

Investidores também repercutem notícia publicada na véspera detalhando dados encorajadores sobre um medicamento para potencialmente tratar a Covid-19. O futuro do S&P 500 avançava 2,5%.

Ainda na cena externa, o PIB chinês recuou 6,8% entre janeiro e março na comparação com o ano anterior, mostraram dados oficiais hoje, contra expectativa de analistas de queda de 6,5%, na primeira contração da segunda maior economia do mundo desde ao menos 1992.

Mas o lado bom foi uma queda muito menor do que a esperada na produção industrial de março – recuou 1,1% na comparação com o ano anterior, contra expectativa de contração de 7,3%.

Na véspera, o Ibovespa caiu 1,29%, a 77.811,85 pontos.

Para a equipe do BTG Pactual, contudo, apesar de toda a recuperação vista nos últimos dias, a palavra de ordem continua sendo de cautela, já que em breve haverá notícias mais apuradas do lado econômico, incluindo a piora do quadro fiscal.

VEJA TAMBÉM: Ibovespa perde fôlego com volatilidade em NY e foco voltado para Trump

“Quanto à renda variável, o cenário ainda está muito incerto”, afirma nota enviada pela área de gestão do banco, citando dificuldade de analistas projetarem qualquer expectativa de lucros, geração de caixa e endividamento das empresas (dentre diversas outras métricas).

“O julgamento de barato ou caro do Ibovespa fica mais difícil, por falta de fundamentos.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).