Ibovespa resiste à forte pressão negativa de Wall St. e fecha quase estável

Getty
Getty

Após ter chegado a cair mais de 2% na mínima do dia, o Ibovespa ainda experimentou uma reversão para cima dos 80 mil pontos

O principal índice acionário brasileiro resistiu à forte pressão negativa de Wall Street e fechou praticamente estável hoje (20), com as quedas das ações de Petrobras (-1,12%) e Vale (-3,5%) sendo contrabalançadas por ganhos de papéis de empresas de varejo.

Após ter chegado a cair mais de 2% na mínima do dia, o Ibovespa ainda experimentou uma reversão para cima dos 80 mil pontos. Após os ajustes, o índice mostrou variação negativa de 0,02%, a 78.972,76 pontos.

Apesar da sessão espremida entre o fim de semana e o feriado nacional de Tiradentes amanhã (21), condição que normalmente dita uma sessão morna, o giro financeiro foi forte, de R$ 35,15 bilhões, impulsionado pelos R$ 14,5 bilhões do exercício de opções de ações.

VEJA MAIS: Semana terá a agenda mais esvaziada em termos de indicadores de mercado

As ações começaram o dia pressionadas pela derrocada das cotações do petróleo, com os contratos futuros nos EUA negociados em valores negativos pela primeira vez na história, após operadores liquidarem posições em meio ao rápido enchimento das reservas no centro de distribuição de Cushing, em Oklahoma.

Em Wall Street, ações de empresas de energia empurraram o índice S&P 500 para uma queda de 1,78%.

Na bolsa paulista, o mesmo movimento pressionou as ações da Petrobras, que terminaram o dia entre as líderes de perdas. Além disso, Vale também retrocedeu após divulgar números operacionais decepcionantes.

“Mas as de empresas de outros setores começaram a se recuperar”, disse Luiz Roberto Monteiro, assessor de investimentos da Renascença DTVM. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).