JBS tem prejuízo de R$ 5,9 bilhões no 1º trimestre

A companhia afirmou ter fechado o trimestre com R$ 18,5 bilhões em caixa

A JBS passou de lucro para prejuízo no primeiro trimestre, uma vez que a forte valorização do dólar atingiu em cheio a linha financeira da companhia, o aumento da receita a despeito dos primeiros impactos do coronavírus.

A companhia de carnes anunciou ontem (15) que teve prejuízo de R$ 5,9 bilhões entre janeiro e março, ante lucro de R$ 1,09 bilhão um ano antes.

LEIA MAIS: Executivos da JBS acertam pagar R$ 741 mil para encerrar processo na CVM

Essa variação foi ditada sobretudo pelo resultado negativo de R$ 8,2 bilhões na linha “variações cambiais ativas e passivas”, que também tinha ficado no vermelho, mas em apenas R$ 172 milhões um ano antes.

No plano operacional, a receita líquida da JBS somou R$ 56,5 bilhões, alta de 27,3%, com crescimento em todas as linhas de negócios no comparativo anual, com destaque para JBS USA Beef (+21,8%), Pilgrim’s Pride (+33,5%), ambas impactadas pela variação cambial, e Seara (+39%).

O resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de R$ 3,9 bilhões, aumento de 22,6% no comparativo anual.

Além da linha financeira, o efeito cambial também fez a dívida líquida da companhia aumentar de R$ 48,7 bilhões para R$ 57 bilhões, embora com a alavancagem tenha reduzido de 3,2 vezes para 2,77 vezes, no comparativo anual.

A companhia afirmou ter fechado o trimestre com R$ 18,5 bilhões em caixa.

A JBS comentou que os efeitos da pandemia, com interrupções na cadeia de suprimentos, além da escassez de mão de obra “podem impactar unidades produtivas, gerando redução no processamento de proteínas, bem como impactando o preço da matéria prima”.

VEJA TAMBÉM: JBS fecha unidade de suínos nos EUA devido ao coronavírus e reduz oferta no país

A empresa adotou férias coletivas entre 19 março e 9 de abril em algumas unidades de bovinos no Brasil. A unidade de processamento de frango da Seara em Passo Fundo (RS) teve as operações suspensas em 24 de abril.

“Nesse trimestre os impactos decorrentes destas ações não são representativos nos números e indicadores consolidados e, para os futuros trimestres, ainda estão sendo apurados pelas respectivas unidades de negócio”, diz o documento.

Nos Estados Unidos, a JBS USA suspendeu temporariamente as atividades em algumas plantas de processamento de bovinos e suínos, mas já retomaram as operações. Nos demais mercados for a do Brasil, a JBS disse que segue operando normalmente. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).