Dólar cai ante real com otimismo global, mas abandona mínimas do dia

O dólar era negociado em queda contra o real hoje (28), em início de semana marcado pelo otimismo internacional diante de dados promissores sobre a indústria da China, mas deixava para trás as mínimas do pregão à medida que o foco seguia nas eleições norte-americanas e nas perspectivas fiscais do Brasil.

Às 10:19, o dólar recuava 0,31%, a R$ 5,5365 na venda, depois de ter chegado a tocar R$ 5,5297 na mínima intradiária. O dólar futuro negociado na B3 caía 0,69%, a R$ 5,5145.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Diversos analistas citaram a notícia de que as empresas industriais da China registraram crescimento do lucro pelo quarto mês seguido em agosto como um dos principais fatores para a recuperação de ativos de risco de todo o mundo hoje.

Os futuros de Wall Street e as bolsas de valores europeias registravam ganhos depois da leitura positiva da China, enquanto o índice do dólar contra uma cesta de pares fortes caía 0,33%. Moedas arriscadas cujo movimento o real tende a acompanhar — como rand sul-africano, peso mexicano e peso chileno — operavam em alta.

Apesar do otimismo desta manhã, os agentes do mercado não descartavam a volatilidade para esta semana, que será marcada por importantes indicadores econômicos norte-americanos e contará com as eleições presidenciais dos Estados Unidos em novembro.

Com um prazo apertado antes de os norte-americanos partirem para as urnas, democratas na Câmara dos Deputados dos EUA estão trabalhando em um pacote de estímulo de US$ 2,2 trilhões para combate aos efeitos do coronavírus e que pode ser votado esta semana. O mercado de trabalho da maior economia do mundo tem mostrado sinais de desaceleração desde que um programa de apoio a desempregados venceu no final de julho.

“A proximidade com as eleições presidenciais nos EUA e as incertezas trazidas por um possível mandato democrata continuam a pesar nas decisões de investimento”, disse em nota Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset.

“Localmente”, acrescentou, “a falta de avanços concretos na agenda de reformas do governo, com projetos em fase perigosamente embrionária mantém a elevada volatilidade, com especial choque nos mercados de renda fixa e no câmbio.”

VEJA TAMBÉM: Relatório Focus: mercado vê inflação em 2,05% para 2020

O presidente Jair Bolsonaro tem reunião marcada para as 11h hoje com ministros e líderes para fechar detalhes da proposta da nova etapa da reforma tributária e do Renda Cidadã, programa substituto do Bolsa Família, e as medidas deverão ser encaminhadas amanhã (29) ao Legislativo.

A incerteza fiscal sobre como esse auxílio seria financiado sem desrespeito ao teto de gastos tem sido uma das principais preocupações dos investidores locais nas últimas semanas, somando-se a um cenário de juros baixos, crescimento econômico fraco e tensões políticas em Brasília.

No ano de 2020, a moeda norte-americana acumula salto de cerca de 38% contra o real.

Na última sessão, na sexta-feira (25), o dólar à vista registrou alta de 0,74%, a R$ 5,5538 na venda.

O Banco Central disse na última sexta-feira (25) que iniciará na quarta-feira (30) a rolagem de 130.890 contratos de swap cambial com vencimento em 3 de novembro de 2020, num total de US$ 6,5 bilhões. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).