Como Caio Castro quer transformar novo investimento no maior e-commerce de moda masculina do país

Ator, que se tornou sócio da Key Design no ano passado, projeta 200% de crescimento para 2021.

Beatriz Calais
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Desde o início, o empreendedorismo protagoniza um papel de transmissor de experiências para o ator

Acessibilidade


Com trabalhos presenciais cancelados e adiados por uma pandemia que parece interminável, o ator e empreendedor Caio Castro decidiu aproveitar o tempo livre para fazer uma limpa em seu guarda-roupa. No meio de tantas peças, percebeu um padrão: muitos produtos da marca Key Design. A empresa, que ele conhecia há anos, de repente começou a parecer um ótimo foco de investimento.

“Eu vi uma oportunidade disfarçada de consumo próprio”, relembra Castro. “Comecei a pesquisar a marca como instituição e percebi que realmente dava para construir algo maior do que já era. Entrei em contato e, no final do ano passado, comprei minha parte na empresa. Agora sou diretor-criativo”. Fundada há sete anos pelos sócios André Yui e Bruno Aguiar, a Key Design é voltada para o público masculino e conta com um portfólio que inclui acessórios, joias e vestuário.

LEIA MAIS: “Sou perfeccionista, não importa o que for”, diz o empreendedor Caio Castro

Para o novo sócio, o mais apaixonante são as joias, que realmente são um grande forte da empresa, com mais de 70% das vendas representadas pela categoria. “O que eu mais tinha da marca eram pulseiras e anéis”, conta. Seja por essa influência ou por uma coincidência do destino, o empreendedor revela que sua primeira função como diretor-criativo será a criação da linha premium, que ele se diz muito animado para construir do zero. “Eu bati no peito e falei que essa parte eu queria desenvolver. É um trabalho manual, literalmente um artesanato que vou acompanhar detalhadamente: testar combinações, sentir o material, o cheiro e o toque no dedo.”

Sem um plano fechado sobre a data de lançamento da linha, Castro explica que o objetivo é entregar um material mais nobre e exclusivo, que não seja produzido em larga escala. Sendo assim, revela não ter pressa. “Tudo vai ser feito detalhadamente e só sai quando tivermos 100% de certeza que é isso o que queremos.” Embora haja muita cautela na produção, os sócios são mais agressivos quando se trata de metas: após um crescimento de 70% no ano passado, eles esperam alcançar a marca de 200% em 2021.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A visão otimista tem como base o plano de expansão online, visto que a marca busca se tornar o maior e-commerce de moda masculina e lifestyle do país. Além disso, a equipe está a um passo de virar uma rede de franquias, o que vai ajudar ainda mais no reconhecimento da empresa a nível nacional. Sobre a estratégia para alcançar essas metas, o empreendedor destaca a gestão organizada, onde a organização é muito importante. “A empresa é bem sólida e todas as partes são muito bem delegadas. Eu estou no desenvolvimento da linha premium. Outros sócios estão focados em outras questões, como o e-commerce.”

Atualmente, Castro enxerga essa gestão colaborativa como algo essencial para o sucesso de um negócio. Quando ingressou no mundo empreendedor, com cerca de 20 anos, abriu uma casa noturna em São Paulo chamada Villa Carioca, com a ideia de englobar as melhores características de todas as casas noturnas que já havia frequentado até então. “A ideia era ótima, mas a gestão pecou”, relembra com humor. Sem experiência para delegar funções, acabou mantendo a casa funcionando por apenas um ano, quando decidiu que era melhor fechá-la. “Ter uma equipe qualificada é mais do que necessário. Eu posso não ser o melhor em administração numérica, mas alguém será”, ressalta, concluindo que a experiência foi uma aula importante para seus passos futuros.

Desde o início, o empreendedorismo protagoniza um papel de transmissor de experiências em sua vida. “Eu tive a oportunidade de conhecer boa parte do mundo. Culturas e vivências distintas que me deram bagagem e me fizeram pensar que era possível transmitir parte dessas experiências para outras pessoas através do ato de empreender.” A casa noturna Villa Carioca foi apenas a primeira tentativa de fazer com que essa visão se tornasse realidade.

Hoje, aos 32 anos, conta com participações na agência de publicidade C3 Group e na franquia de hambúrgueres Black Beef, além do cargo na Key Design. Em sua participação como investidor no programa Shark Tank, da Sony, na última sexta-feira (12), ele entrou como sócio na empresa de tecnologia Styme e investiu na companhia de arte Dionisio. Como dica para os jovens empreendedores que ainda estão começando, o recado é claro: “Não tenha pressa”. Assim como a produção da linha premium, a busca pelo sucesso não pode ser imediatista. “Tudo tem um tempo para acontecer. Não temos de nos frustrar pelos frutos que colhemos no dia, mas sim pelas sementes que plantamos antes de voltar para casa”, finaliza.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: