Estreia da CSN Mineração na B3 potencializa papel do Brasil no mercado de minério de ferro

GettyImages/James Photographer
GettyImages/James Photographer

De acordo com dados do Ministério da Economia, em 2020 o Brasil exportou US$ 22,7 bilhões em minério de ferro

A CSN Mineração, subsidiária da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), protagoniza nesta quinta (18) uma das mais aguardadas estreias na B3 dos últimos anos. Com sua Oferta Pública Inicial (IPO, em inglês) precificada a R$ 8,50 por ativo –piso da faixa que ia até R$ 11,35–, a companhia movimentou o montante de R$ 5,2 bilhões, segundo a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), e levou sua avaliação para R$ 47,5 bilhões. Mais do que um cenário atrativo para investidores, os resultados da oferta serão destinados à redução do endividamento do Grupo CSN e devem potencializar projetos da empresa.

“A expectativa do mercado em relação a esse IPO já dura mais de dez anos”, conta Fernando Damaceno, analista sênior do ModalMais. “A CSN, já abriu capital há muito tempo, o que faltava era abrir seu setor de mineração. Estrategicamente, eles acertaram muito bem a data para realizar isso”. Muito além do cenário brasileiro, essa é uma semana de recesso valiosa ao nível mundial. “Temos um arrefecimento da bolsa chinesa por conta do Ano Novo Chinês, da B3 devido ao carnaval e de Wall Street pelo feriado de Presidents’ Day. Isso acaba gerando menor volatilidade em relação à abertura do IPO”, explica.

LEIA MAIS: IPO da CSN Mineração sai a R$ 8,50 e movimenta R$ 5,2 bilhões

Segundo o analista, a estratégia da oferta torna-se ainda mais positiva em um mercado aquecido como o atual. Com a injeção de dinheiro dos Bancos Centrais na economia, a expectativa para diversos setores, principalmente os ligados às commodities, é muito alta. “O minério está batendo US$ 150 por tonelada. É o maior patamar desde 2013, visto que, em fevereiro de 2020, estava custando US$ 70. Acreditamos que esse ciclo de alta permaneça até 2024, a não ser que a gente passe por uma onda de inflação mundial”. Além disso, no comércio internacional, o Brasil é beneficiado pelo voraz consumo chinês, visto que o país asiático é um dos principais destinos do minério brasileiro e o maior produtor de aço do mundo.

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Custo da tonelada de minério de ferro de fevereiro de 2020 a fevereiro de 2021 em dólares; Fonte: Tradingview

A interrupção em 2020 nas atividades de alguns players globais em função da pandemia de Covid-19 é um dos catalisadores dos preços atuais. Segundo Marina Braga, líder de alocação da BlueTrade, “o Brasil é um dos países com menor custo de produção do mundo, o que acaba sendo um grande diferencial, pois mesmo se o preço da matéria-prima cair no mercado, ainda é possível ter rentabilidade na produção”. O custo de extração da tonelada de minério da CSN Mineração, por exemplo, fica em torno de US$ 17.

A potência CSN Mineração

A CSN Mineração é proprietária de duas jazidas de minério. A primeira é a Casa de Pedra, localizada no Quadrilatero Ferrífero em Congonhas (MG), a mina mais antiga em operação no Brasil e a segunda maior em capacidade. Segundo Damaceno, é considerada como o grande tesouro da empresa, pois tem capacidade de crescimento de produção de 20%. A segunda é a Mina do Engenho, também localizada no Quadrilatero Ferrífero, com cerca de 70 anos de operação.

Em 2015, um levantamento da Snowden do Brasil Consultoria apontou que a CSN Mineração tem uma das maiores reservas de minério de ferro do mundo, certificada em 3 bilhões. Nos anos seguintes, a companhia realizou uma sondagem de forma independente e, de acordo com o prospecto de IPO, a Casa de Pedra e o Engenho agregaram cerca de 400 milhões nas reservas, chegando a 3,4 bilhões de toneladas.

A mineradora também tem participação na exploração da Serra do Esmeril, adicionando mais 2 bilhões de toneladas ao potencial exploratório estimado (resultados de explorações que ainda não foram classificadas como um recurso mineral); totalizando 7,9 bilhões em reservas.

Segundo o último relatório divulgado pela empresa, o lucro líquido do terceiro trimestre de 2020 foi de R$ 1,26 bilhão, revertendo o prejuízo de R$ 871 milhões do mesmo período em 2019. De janeiro a setembro do ano passado, a CSN Mineração teve lucro líquido de aproximadamente R$ 2,68 bilhões. Já o Ebitda ajustado (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do terceiro trimestre de 2020 atingiu R$ 3,5 bilhões, 82% superior ao trimestre anterior. Nos primeiros nove meses do ano passado, o Ebitda da companhia chegou em R$ 5 bilhões.

“Eu vejo o Grupo CSN como uma das empresas com excelente potencial de crescimento. Hoje, ela é negociada 4,6 vezes o Ebitda. Em 2021 e 2022, prevejo que esse número chegue a 5,5. Já no braço CSN Mineração, com o IPO saindo dentro de uma faixa indicativa em torno de R$ 9 a R$ 11, eu espero um Ebitda em torno de 4,7 e 4,9 em 2021″, diz o analista sênior da ModalMais.

Expectativas e riscos do IPO

No entanto, nem tudo são flores. Damaceno acredita que a empresa deva ficar atenta a uma possível deterioração rápida do mercado de minério de ferro, principalmente em relação à demanda chinesa, o que pode atrapalhar a expansão da companhia. “Apesar de eu não acreditar que seja possível, ainda é um risco e merece foco e atenção”. De acordo com dados do Ministério da Economia, em 2020 o Brasil exportou US$ 22,7 bilhões em minério de ferro, dos quais US$ 16,3 bilhões foram para a China, o principal comprador.

VEJA TAMBÉM: CSN autoriza IPO da unidade de mineração e ações abrem pregão em alta na B3

Além da expectativa do mercado sobre o IPO da CSN Mineração, que irá acirrar a competição com a mineradora Vale (outro grande player do mercado de minério brasileiro), até o fim de 2021 um terceiro braço do grupo deve realizar outra Oferta Pública Inicial, o da CSN Cimentos.

A CSN não quis comentar o IPO e as perspectivas para o mercado de minério de ferro.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).