GM amplia cortes de produção por escassez global de chips

A empresa pode ver a produção ser reduzida em cerca de 111.450 veículos.

Redação
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Daniel Becerril
REUTERS/Daniel Becerril

A empresa pode ver a produção ser reduzida em cerca de 111.450 veículos

Acessibilidade


A General Motors ampliou hoje (9) cortes de produção em três fábricas na América do Norte para até pelo menos março devido à escassez global de chips usados nos veículos, e vai produzir parcialmente veículos em outras duas fábricas.

A GM, cujas ações caíam 1,2% às 15h23, horário de Brasília, não divulgou os impactos em volume ou informou qual fornecedor ou veículo serão afetados por falta de peças.

A empresa afirmou que vai concentrar esforços para manter produção dos modelos mais rentáveis, incluindo picapes e utilitários esportivos.

“O fornecimento de semicondutores continua sendo um problema para toda a indústria”, disse o porta-voz da GM, David Barnas. “O plano da GM é aproveitar todos os semicondutores disponíveis para produzirmos os produtos mais populares e procurados.”

Os veículos da GM afetados pelas fábricas ociosas incluem o sedã Chevrolet Malibu sedan, e os utilitários Cadillac XT4, Chevy Equinox e GMC Terrain. Veículos a serem deixados incompletos por enquanto incluem Chevy Colorado, picape GMC Canyon e o utilitário Chevy Blazer.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Essa semana, a GM havia dito que estava paralisando as três fábricas onde agora estendeu o tempo de inatividade e disse que iria reduzir pela metade a produção em uma fábrica na Coreia do Sul.

A escassez de chips decorre de uma confluência de fatores que incluem fabricantes que fecharam unidades de produção por dois meses por causa da pandemia no ano passado e aumento na demanda do setor de eletrônicos de consumo, também gerada por impactos das medidas de isolamento social.

A escassez de chips afeta muitas montadoras, incluindo Toyota, Volkswagen, Stellantis, Ford, Renault, Subaru, Nissan, Honda e Mazda. Os fabricantes de chips asiáticos estão correndo para aumentar a produção, mas dizem que o a lacuna de abastecimento levará muitos meses para ser preenchida.

A escassez de microprocessadores deverá reduzir a produção global de veículos no primeiro trimestre em mais de 670 mil unidades e deve durar até o terceiro trimestre, segundo dados da empresa de pesquisa de mercado IHS Markit.

A AutoForecast Solutions atualizou nesta terça estimativa para perda de produção de quase 1,3 milhão de veículos este ano pela indústria global de veículos. A GM pode ver a produção ser reduzida em cerca de 111.450 veículos, disse a empresa. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: