ONU indica que recuperação do comércio global deve estagnar no 1° tri

Berkah/GettyImages
Berkah/GettyImages

O órgão projeta uma queda de 1,5% de bens, e 7% no comércio de serviços, em relação ao trimestre anterior

A recuperação do comércio global deve desacelerar novamente no primeiro trimestre de 2021, já que a pandemia de coronavírus continua perturbando o setor de viagens, depois que o comércio mundial caiu 9% em 2020, informou um relatório da Organização das Nações Unidas hoje (10).

Para o primeiro trimestre de 2021, o órgão projeta uma queda de 1,5% no comércio de bens em relação ao trimestre anterior e uma perda de 7% no comércio de serviços, embora tenha dito que suas previsões eram incertas devido à pandemia e incerteza sobre pacotes de estímulo.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Depois que os lockdowns fizeram o comércio despencar 15% no primeiro semestre de 2020, ele se recuperou no segundo semestre, enquanto o comércio global de bens subiu cerca de 8% no quarto trimestre em comparação com o terceiro, disse a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad, em inglês).

Isso foi resultado, principalmente, aos países em desenvolvimento, especialmente os do Leste Asiático, cujo comércio de produtos originários da região cresceu 12% no quarto trimestre em relação ao ano de 2019.

“Economias do Leste Asiático têm liderado o processo de recuperação com forte crescimento das exportações e ganhos de participação no mercado global”, disse a Unctad, e acrescentou que a maioria dos setores industriais se recuperou no quarto trimestre, exceto energia e transporte.

No entanto, o comércio de serviços estagnou nos níveis observados no terceiro trimestre, disse o relatório. O qual também indicou que as exportações de serviços da China e, em menor grau, da Índia, tiveram um desempenho relativamente melhor do que outros países. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).