10 cidades do mundo que concentram o maior número de bilionários

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Zhang Yiming, fundador da companhia de tecnologia ByteDance, em Pequim, China

Um quarto dos 2.755 membros da lista 2021 dos Bilionários do Mundo da Forbes vive em apenas 10 cidades – incluindo mais de 10% que residem em apenas quatro metrópoles chinesas. Pela primeira vez em sete anos, Nova York perdeu sua posição de número 1 enquanto Pequim registrava um ganho de 33 novos bilionários. A capital chinesa agora tem 100 bilionários, superando por pouco os 99 da cidade dos Estados Unidos. Todas as 10 cidades registraram aumento de residentes bilionários, refletindo o crescimento global de bilionários no ano passado.

Impulsionadas pela resistência à pandemia da China, as quatro cidades chinesas na lista deste ano – Pequim, Xangai, Shenzhen e a recém-chegada Hangzhou adicionaram 96 bilionários entre elas, em comparação com um crescimento de 53 nas outras seis cidades. Shenzhen saltou da sétima cidade mais popular para bilionários para a quinta posição. Hangzhou ficou na décima posição (tirando a cidade-estado de Singapura da lista), enquanto Xangai se manteve firme na sexta posição.

LEIA TAMBÉM: Quem são os brasileiros no ranking dos bilionários do mundo 2021

Apesar de um ano turbulento, a cidade de Nova York adicionou sete novos bilionários, Londres também somou mais sete residentes bilionários, embora tenha caído do quinto para o sétimo lugar como a casa mais popular para fortunas de dez dígitos. Completando o top 10, Moscou caiu do terceiro para o quarto lugar, Hong Kong caiu do segundo para o terceiro lugar, enquanto Mumbai e São Francisco, ambas com 48 bilionários, empataram na oitava posição.

Veja, na galeria de fotos a seguir, as 10 cidades do mundo com mais bilionários:

 

  • 1. Pequim: 100 bilionários
    Desde o ano passado: +33
    Patrimônio líquido total: US$ 484,3 bilhões
    Residente mais rico: Zhang Yiming, US$ 35,6 bilhões

    Pequim acrescentou 33 novos bilionários à medida que a China se recuperava rapidamente de seus problemas de pandemia, disparando do quarto lugar para o primeiro em nossa lista anual. O recém-chegado mais rico de Pequim é Wang Ning, de 34 anos, cujo próspero negócio de brinquedos Pop Mart abriu capital em Hong Kong em dezembro de 2020. Zhang Yiming, o habitante mais rico de Pequim e fundador da sensação da mídia social TikTok, dobrou seu patrimônio líquido para US$ 35,6 bilhões.

    Reprodução/Forbes
  • 2. Nova York: 99 bilionários
    Desde o ano passado: +7
    Patrimônio líquido total: US$ 560,5 bilhões
    Residente mais rico: Michael Bloomberg, US$ 59 bilhões

    Depois de cair para o segundo lugar, os bilionários de Nova York podem se consolar com seu patrimônio líquido acumulado que permanece US$ 80 bilhões maior do que o dos bilionários de Pequim. Michael Bloomberg (com US$ 59 bilhões) ainda é o indivíduo mais rico da cidade. Os recém-chegados da Big Apple incluem Boris Jordan, nativo de Long Island, fundador da distribuidora de cannabis Curaleaf, bem como Alexis Lê-Quôc e Olivier Pomel, cofundadores da empresa de monitoramento de nuvem Datadog.

    Reprodução/Forbes
  • 3. Hong Kong: 80 bilionários
    Desde o ano passado: +9
    Patrimônio líquido total: US$ 448,4 bilhões
    Residente mais rico: Li Ka-Shing, US$ 33,7 bilhões

    Apesar da crise imobiliária e da crescente interferência da China em seus assuntos políticos, Hong Kong adicionou nove bilionários, colocando a ex-colônia britânica em terceiro lugar. Li Ka-shing, o investidor aposentado, acrescentou US$ 12 bilhões à sua fortuna, tornando-se o residente mais rico da cidade portuária. Enquanto isso, o magnata da mídia de Hong Kong e ex-bilionário Jimmy Lai foi preso em agosto de 2020 sob a polêmica lei de segurança nacional da cidade.

    Reprodução/Forbes
  • 4. Moscou: 79 bilionários
    Desde o ano passado: +9
    Patrimônio líquido total: US$ 420,6 bilhões
    Residente mais rico: Alexey Mordashov e família, US$ 29,1 bilhões

    Moscou também adicionou nove bilionários no ano passado, mesmo com a queda da cidade para a quarta posição. Embora o PIB da Rússia tenha caído em 2020, foi um bom ano para os bilionários da capital; seus 10 indivíduos mais ricos ficaram mais ricos, somando US$ 72 bilhões a suas fortunas coletivas.

    Reprodução/Forbes
  • 5. Shenzhen: 68 bilionários
    Desde o ano passado: +24
    Patrimônio líquido total: US$ 415,3 bilhões
    Residente mais rico: Ma Huateng, US$ 65,8 bilhões

    O patrimônio líquido de 24 bilionários de Shenzhen ficou atrás apenas de Pequim. Todos os 68 bilionários de Shenzhen, exceto um, são independentes, uma prova do apelido da cidade, “Vale do Silício da China”. O residente mais rico de Shenzhen, o fundador da Tencent, Ma Huateng, aumentou sua fortuna em US$ 28 bilhões, dando ao magnata da mídia web um patrimônio líquido de US$ 65,8 bilhões.

    Reprodução/Forbes
  • 6. Xangai: 64 bilionários
    Desde o ano passado: +18
    Patrimônio líquido total: US$ 259,6 bilhões
    Residente mais rico: Colin Zheng Huang, US$ 55,3 bilhões

    Xangai permaneceu na sexta posição, apesar de ter adicionado 18 novos bilionários. O boom do comércio eletrônico ajudou o residente mais rico da cidade, o fundador da Pinduoduo, Colin Huang, cuja fortuna triplicou para US$ 55 bilhões. Os outros vencedores da pandemia de Xangai incluíram os magnatas da indústria farmacêutica Li Ge (aumento de US$ 5 bilhões) e Zhong Huijuan (ganho de US$ 5 bilhões), presidentes da Wuxi Biologics e Hansoh Pharmaceutical, respectivamente.

    Wangwukong/GettyImages.
  • 7. Londres: 63 bilionários
    Desde o ano passado: +7
    Patrimônio líquido total: US$ 316,1 bilhões
    Residente mais rico: Len Blavatnik, US$ 32 bilhões

    Londres passou por um difícil ano de 2020 com o Brexit e a Covid-19 afetando a economia da cidade. Mesmo assim, a capital do Reino Unido conseguiu adicionar sete bilionários. Entre os estreantes na lista está José Neves, cidadão português e fundador da loja online de moda de luxo Farfetch, cujas ações aumentaram 500% no último ano. Em média, os bilionários residentes de Londres estão 37% mais ricos do que no ano passado.

    Sylvain Sonnet/Getty Images
  • 8. Mumbai: 48 bilionários (empate)
    Desde o ano passado: +10
    Patrimônio líquido total: US$ 265 bilhões
    Residente mais rico: Mukesh Ambani, US$ 84,5 bilhões

    A megacidade indiana registrou um ganho de 10 bilionários. Mukesh Ambani, a décima pessoa mais rica do mundo e presidente do conglomerado Reliance Industries, dobrou seu patrimônio líquido para quase US$ 85 bilhões. Sua fortuna agora representa cerca de um terço da riqueza total dos bilionários de Mumbai.

    Damian Robb/Getty Images
  • 8. São Francisco: 48 bilionários (empate)
    Desde o ano passado: +11
    Patrimônio líquido total: US$ 190 bilhões
    Residente mais rico: Dustin Moskovitz, US$ 17,8 bilhões

    São Francisco deu boas-vindas a 11 bilionários, incluindo os pioneiros da entrega de comida Apoorva Mehta (fundador da Instacart) e Tony Xu (CEO da DoorDash), complicando a narrativa de magnatas da tecnologia fugindo do Vale do Silício para lugares como Miami e Austin. Os três cofundadores da Airbnb agora estão entre os 5 mais ricos da cidade, após o IPO da empresa em dezembro de 2020. O primeiro funcionário do Facebook, Dustin Moskovitz, continuou a ser a pessoa mais rica da cidade; sua startup de gestão de trabalho Asana abriu capital em setembro passado.

    Thomas Winz/Getty Images
  • 10. Hangzhou: 47 bilionários
    Desde o ano passado: +21
    Patrimônio líquido total: US$ 269,2 bilhões
    Residente mais rico: Shanshan Zhong, US$ 68,9 bilhões

    Hangzhou somou 21 bilionários, o suficiente para ultrapassar Singapura e ocupar o décimo lugar. A fortuna do cofundador da Alibaba, Jack Ma, aumentou US$ 9 bilhões, para US$ 48 bilhões, apesar de entrar em conflito com os reguladores da China. Com um patrimônio líquido de quase US$ 69 bilhões, Zhong Shanshan se tornou a pessoa mais rica de Hangzhou – e a 13ª mais rica do mundo – após o IPO de sua empresa de água engarrafada Nongfu Spring em setembro de 2020.

    Xi Yuan/Getty Images

1. Pequim: 100 bilionários
Desde o ano passado: +33
Patrimônio líquido total: US$ 484,3 bilhões
Residente mais rico: Zhang Yiming, US$ 35,6 bilhões

Pequim acrescentou 33 novos bilionários à medida que a China se recuperava rapidamente de seus problemas de pandemia, disparando do quarto lugar para o primeiro em nossa lista anual. O recém-chegado mais rico de Pequim é Wang Ning, de 34 anos, cujo próspero negócio de brinquedos Pop Mart abriu capital em Hong Kong em dezembro de 2020. Zhang Yiming, o habitante mais rico de Pequim e fundador da sensação da mídia social TikTok, dobrou seu patrimônio líquido para US$ 35,6 bilhões.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).