Eletrobras aprova dividendos de R$ 1,5 bilhão e elege Rodrigo Limp como conselheiro

Estatal fará a divisão dos lucros com os acionistas até o dia 31 de dezembro de 2021.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Bremdan McDermid/Reuters
Bremdan McDermid/Reuters

Eletrobras pagará R$ 1,5 bilhão em dividendos até o final de 2021

Acessibilidade


A Eletrobras informou que uma assembleia de acionistas ontem (27) aprovou pagar dividendos no valor total de R$ 1,5 bilhão e ainda elegeu membros do conselho de administração para mandatos até 2023.

Entre os conselheiros eleitos está o até então secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Rodrigo Limp, indicado pelo governo para assumir a presidência da Eletrobras após Wilson Ferreira Jr. ter renunciado ao cargo em janeiro.

LEIA MAIS: Confiança do consumidor no Brasil tem recuperação em abril, mas cautela permanece, diz FGV

Assim como na também estatal Petrobras, o estatuto da Eletrobras define que o presidente da companhia precisa fazer parte do conselho. Ainda não está claro quando ocorrerá a nomeação oficial de Limp como novo presidente-executivo.

Em comunicado, a Eletrobras disse que também foram aprovados para o colegiado, após indicações do governo, os nomes de Ruy Flaks Schneider, Marcelo de Siqueira Freitas, Bruno Eustáquio, Ana Carolina Tannuri, Jerônimo Antunes, Ana Silvia Corso Matte e Armando Casado de Araujo – este último atuou por anos como diretor financeiro da estatal em gestões anteriores.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Também foram eleitos Felipe Vilela Dias, pelos acionistas com papéis preferenciais, Daniel Alves Ferreira, como representante de acionistas ordinaristas, e Carlos Eduardo Pereira como representante dos funcionários da companhia.

Quanto aos dividendos, a Eletrobras disse que o pagamento aos acionistas será realizado até 31 de dezembro de 2021.

A distribuição envolverá R$ 1,2 bilhão para donos de ações ordinárias, ou R$ 0,94 por ação, e R$ 290,7 milhões para os donos de ações preferenciais classe A e B (equivalentes a R$ 1,038 por ação).

Terão direito aos pagamentos os investidores que constarem da base acionária da companhia em 27 de abril. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: