Forbes Radar: Boa Vista, Mosaico, Gafisa, Linx e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (18), a primeira temporada de balanços financeiros de 2021 está chegando ao fim. A Boa Vista divulgou seus resultados financeiros e apontou queda de 9,6% no lucro líquido, fechando os três primeiros meses em R$ 17 milhões. Enquanto a Mosaico registrou prejuízo de R$ 54 mil e a Linx teve prejuízo de R$ 6,87 milhões.

A CSN também informou na madrugada de ontem (17) que protocolou o IPO da CSN Cimentos, apenas três meses após a oferta de sua unidade de mineração.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Boa Vista (BOAS3)

A Boa Vista apontou queda no lucro líquido de 9,6% no primeiro trimestre, para R$ 17 milhões. Ao mesmo tempo, o lucro líquido ajustado subiu 35,2%, para R$ 26 milhões e o Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em R$ 75 milhões, declínio de 2,5%.

“Relembramos a nossos investidores que existe, também, uma sazonalidade tradicional em nosso negócio, que acompanha o fluxo de investimentos correlacionado ao consumo e crédito, que concentra as vendas de final de ano e datas comemorativas, que não são presentes no 1º trimestre dos anos. Desta forma, quando analisamos os períodos anteriores é natural registrarmos uma leve queda de receita frente ao 4º trimestre do ano anterior. Dada a característica de custos fixos e de investimentos recorrentes do nosso negócio esse mesmo efeito pode ser notado no EBITDA e Lucro líquido ajustados, tudo dentro da normalidade do negócio”, informou a empresa no balanço.

Mosaico (MOSI3)

A Mosaico, plataforma de comércio eletrônico dona de sites como Buscapé e Zoom, registrou prejuízo de R$ 54 mil no primeiro trimestre, revertendo lucro de R$ 8,9 milhões de 2020. O Ebtida caiu 69,8%, para R$ 4,7 milhões.

O GMV (Vendas Brutas Totais) originadas nas plataformas da empresa somaram R$ 1,02 bilhão, alta de 28,7%.

Gafisa (GFSA3)

A Gafisa apresentou lucro líquido de R$ 12,9 milhões no primeiro trimestre de 2021, revertendo o prejuízo líquido de R$ 25,5 milhões do ano passado. A companhia elevou a receita líquida em 137,3%, para R$ 170,1 milhões. A Gafisa tem três projetos em fase de pré-comercialização, que somam o VGV (Valor Geral de Vendas) de R$ 546,1 milhões. Os lançamentos começarão a ser feitos no fim deste mês.

Hermes Pardini (PARD3)

O Instituto Hermes Pardini registrou lucro atribuído aos controladores de R$ 50 milhões no primeiro trimestre, patamar recorde e alta de 217,7% em relação ao mesmo período de 2020. O Ebitda foi de R$ 106,4 milhões entre janeiro e março, crescimento de 110,6% na comparação anual.

Linx (LINX3)

A Linx apontou prejuízo de R$ 6,87 milhões no primeiro 1º trimestre, queda de 24% em relação ao prejuízo de 2020 (R$ 9 milhões). Já o Ebitda que era R$ 37 milhões no ano passado, ficou em R$ 46 milhões neste ano, alta de 24%. A empresa justificou que a queda no lucro é fruto da pandemia.

Copel (CPLE6)

A Copel assinou contrato para a compra de 100% do Complexo Eólico Vilas, localizado em Serra do Mel (RN) e atualmente pertencente à Voltalia Brasil. O empreendimento possui 186,7 MW (Megawatts) de capacidade instalada e o valor da transação é de R$ 1 bilhão.

AT&T (ATTB34)

A AT&T, dona da HBO, Warner Bros e Discovery, disse que combiná ativos de conteúdo para um negócio de mídia e entretenimento global independente.

O presidente-executivo do Discovery, David Zaslav, liderará a nova empresa, que abrangerá um dos estúdios mais poderosos de Hollywood, incluindo as franquias “Harry Potter” e “Batman”, a rede de notícias “CNN”, uma programação esportiva e as atrações ​​do Discovery sobre casa, culinária, natureza e ciência.

A AT&T disse que usará os US$ 43 bilhões obtidos com seus ativos de mídia para ajudar a pagar suas dívidas de mais de US$ 160 bilhões.

O nome da nova empresa será revelado na próxima semana, enquanto outros detalhes, incluindo o futuro papel do presidente da WarnerMedia, Jason Kilar, e como os serviços combinados serão arranjados, ainda serão acertados, afirmaram executivos a jornalistas por meio de uma transmissão.

Amazon (AMZO34) e Apple (AAPL34)

Amazon e Apple permitirão que os usuários transmitam áudio de alta qualidade sem nenhum custo extra, enquanto exploram novas maneiras de manter os assinantes sintonizados em seus serviços em meio à intensa competição.

A Amazon Music, que até agora cobrava um prêmio pela transmissão de áudio de qualidade maior, se tornou o primeiro grande serviço de música a atualizar seus assinantes para o formato, feito realizado ontem (17).

A decisão envolve o formato chamado “lossless”, de qualidade superior e que preserva todos os detalhes do arquivo de áudio original sem comprimir a qualidade durante a transmissão. O serviço custará US$ 9,99.

Separadamente, a Apple disse que os assinantes poderão ouvir todo o seu catálogo de mais de 75 milhões de músicas no próximo mês no formato lossless, sem custo adicional.

Eneva (ENEV3)

A Eneva informou que deu início ao comissionamento à quente (processo para garantir que uma unidade industrial esteja totalmente instalada e testada) do campo de gás de Azulão, localizado na bacia do Amazonas, por meio de um teste de produção em um dos poços do ativo, realizado na semana passada.

O teste ocorreu na Unidade de Tratamento Primário e foi bem sucedido, segundo a empresa, que agora prevê a realização do comissionamento das unidades de autogeração e liquefação, embora a produção no local ainda dependa da conclusão de obras na unidade de tratamento de gás de Azulão.

Adquirido pela Eneva em 2018, o campo de Azulão terá três poços produtores de gás natural, uma estação de tratamento, uma unidade de liquefação, uma estação de armazenamento e carregamento de GNL e uma unidade de geração de energia de aproximadamente 20 megawatts, afirmou a empresa em comunicado.

JBS (JBSS3)

As ações da JBS foram negociada em block trade, ou seja, um bloco de ativos da companhia. Foi levado a leilão cerca de 0,99% do capital da empresa, o que é aproximadamente 25 milhões de papéis.

Eletrobras (ELET6)

Segundo o Valor Investe, em entrevista ao relator da MP da privatização da Eletrobras, Elman Nascimento (DEM-BA), as mudanças no texto da medida provisória podem tirar mais de R$ 40 bilhões em recebíveis por meio de indenizações que vinham sendo pagas pelo próprio governo desde 2013. O montante poderá ser transferido para a Eletronuclear, responsável pela operação de usinas nucleares e a hidrelétrica binacional de Itaipu.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

CSN (CSNA3)

A CSN informou que foi aprovado no conselho de administração da companhia o processo de abertura de capital do braço de concreto da empresa, a CSN Cimentos. No fato relevante divulgado ontem (17) foi informado que “serão oportunamente fixados os demais termos e condições da oferta, incluindo a quantidade de ações ordinárias e o preço por ação ordinária, conforme venha a ser acordado na data de precificação, após a apuração do resultado do procedimento de coleta de intenções de investimentos junto a investidores institucionais, a ser realizado no Brasil e no exterior.”

A companhia informou à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) que foi apresentado pedido de registro de oferta pública de distribuição primária de ações ordinárias.

Oi (OIBR3)

A Oi informou que o conselho de administração da companhia nomeou o Marcelo Pavão Lacerda como membro externo do comitê de inovação e transformação digital.

Valid (VLID3)

A Valid afirmou que que realizou o pagamento de juros no valor total de R$ 83,099 por debênture realizada na 7º emissão, e o pagamento de principal no valor total de R$ 2,5 mil por debênture totalizando R$ 92 milhões.

Equatorial Energia (EQTL3)

A Equatorial informa que elegeu Bruno Cavalcanti Coelho para o cargo de diretor de gente e gestão. Ele atuou entre 2006 e 2021 na área de gestão de pessoas do Grupo Neoenergia.

Trisul (TRIS3)

Os empreendimentos Oscar Ibirapuera e Athos Paraíso, da Trisul, foram os primeiros edifícios brasileiros a serem certificados com o Selo Procel Edificações Residenciais. “O selo está na cabeça de milhões de consumidores como referência energética na compra de eletrodomésticos e automóveis. Tê-lo em nossos empreendimentos, ligado ao nome da empresa, é motivo de orgulho”, ressalta o diretor de engenharia da companhia, Roberto Júnior.

Cruzeiro do Sul (CSED3)

A Cruzeiro do Sul fechou o primeiro trimestre com lucro líquido ajustado de R$ 31 milhões, alta de 210% e O Ebitda do mesmo período ficou em R$ 125 milhões, alta de 30,8%.

Pague Menos (PGMN3)

A rede de varejo farmacêutico Pague Menos fechou a compra da rival Extrafarma do conglomerado Ultrapar por R$ 600 milhões, disseram duas fontes a par do assunto à Reuters.

O negócio torna a Pague Menos a segunda maior varejista de drogarias do Brasil, atrás apenas da RD, dona das bandeiras Drogasil e Droga Raia. Atualmente, a Pague Menos é a terceira maior cadeia de farmácias.

A compra da Extrafarma elevará em mais de um terço o número de lojas da Pague Menos, para 1.503 unidades, e reforçará a sua presença principalmente nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, afirmou uma das fontes. A Extrafarma possui 402 lojas.

(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).