Ibovespa acompanha bom humor no exterior e opera em alta

O Ibovespa abriu em alta hoje (3), com futuros norte-americanos e bolsas da Europa no azul, em dia de mercados fechados no Reino Unido, China e Japão por feriados. Perto das 10h15, o principal índice da B3 subia 0,35%, a 119.309 pontos com GPA ON registrando a maior alta percentual do índice.

A semana é marcada pela decisão de juros do Copom (Comitê de Política Monetária) na quarta-feira (5), com expectativa de que o Banco Central eleve a taxa Selic em 0,75 ponto percentual, para 3,50% ao ano. Já pressionado pelas expectativas, o dólar seguia o movimento da divisa norte-americana com forte oscilação e próximo da estabilidade ante seus pares globais. Perto da 10h27, o câmbio recuava 0,07%, a R$ 5,4327 na venda.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O mercado doméstico também acompanha o início das falas dos convocados pela CPI da Covid-19 no Senado, que começa com os ex-ministros da Saúde. Para hoje, é esperado que o relator da Reforma Tributária, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), entregue o texto ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

O Boletim Focus desta manhã trouxe uma perspectiva de aumento da taxa Selic para 6,25% ao ano em 2022, a segunda semana consecutiva de revisão. Para este ano, a expectativa se manteve em 5,50%. A estimativa de inflação para 2021 foi elevada de 5,01% para 5,04%, e para 2022 de 3,60% para 3,61%.

A expectativa do PIB (Produto Interno Bruto) subiu de 3,09% para 3,14% para 2021. Já para 2022, recuou de 2,34% para 2,31%. As perspectivas para o dólar foram mantidas.

Também nesta segunda-feira foi divulgado o índice de inflação medido pelo IPC da Fipe, que ficou em 0,44%, ante 0,71% na semana anterior.

Após o fechamento de hoje, Itaú, Alpargatas e Localiza são os destaques entre as divulgações de balanços. De acordo com levantamento da XP Investimentos, das 81 empresas listadas no Ibovespa, 12 já divulgaram resultado: cinco surpreenderam para cima, três ficaram em linha com o esperado; quatro surpreenderam para baixo.

Nos Estados Unidos, o foco segue nas negociações dos planos de estímulos do presidente Joe Biden, que devem somar US$ 4 trilhões em investimentos e apoio às famílias norte-americanas. O presidente deve fatiar o projeto para facilitar a negociação com a oposição. O discurso do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, na tarde de hoje e a divulgação do relatório de emprego dos EUA na sexta-feira também estão no radar.

Os mercados europeus avançam nesta segunda-feira, com o Stoxx 600 em alta de 0,50%, enquanto a Bolsa do Reino Unido está fechada devido ao feriado bancário. O resultado do PMI do IHS Markit (Índice de Gerente de Compras) na zona do Euro cresceu a 62,9 em abril, ante 62,5 em março, impulsionado pelo aumento da demanda, e revelando uma expansão na atividade industrial no bloco.

O bom humor neste início de semana é favorecido ainda pela perspectiva do aumento de volume de viagens à União Europeia. O bloco sugeriu hoje (3) que deve liberar a entrada de pessoas completamente vacinadas com imunizantes aprovados pela Comissão Europeia e pessoas que venham de localidades em boa situação epidemiológica. A notícia, além de favorecer papéis ligados à reabertura, gera expectativa de que demais países possam seguir o mesmo caminho.

O descontrole da Covid-19 na Índia adiciona cautela e segue como ponto de alerta aos mercados globais. Conforme Jansen Costa, sócio-fundador da Fatorial Investimentos, “as próximas oito semanas prometem ser complicadas para a Índia com o surto de casos, mas a vacinação deve começar a impactar mais fortemente o país, que é um dos que mais concentram casos no mundo”.

Na Ásia, os mercados de ações ficaram menos movimentados, com feriados na China e no Japão. O Hang Seng, de Hong Kong, caiu 1,28%, apesar do país ter apresentado PIB de 7,8% no primeiro trimestre, ante consenso de 3,7%.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).