Lucro da BB Seguridade cresce 10,7% no 1º trimestre, com melhor resultado financeiro

Braço de seguros e previdência do Banco do Brasil teve lucro líquido de mais de R$ 970 milhões de janeiro a março .

Redação
Compartilhe esta publicação:

A BB Seguridade, braço de seguros e previdência do Banco do Brasil, anunciou hoje (3) que teve lucro líquido de R$ 977,06 milhões no primeiro trimestre, alta de 10,7% ante mesma etapa de 2020, beneficiada pela maior rentabilidade de suas aplicações.

Acessibilidade


A companhia explicou que a alta nos índices de inflação atualizaram os ativos de benefício definido do seu braço de previdência, Brasilprev, em ritmo superior aos dos passivos.

LEIA MAIS: Santander Brasil tem lucro de R$ 4 bilhões e bate estimativas de analistas

No conjunto, os prêmios emitidos pela unidade de seguros Brasilseg no trimestre cresceram 7,3% ano a ano, enquanto as reservas de previdência (PGBL e VGBL) da Brasilprev cresceram 6,4% em 12 meses, no ritmo esperado para o ano.

No entanto, o resultado operacional no período ainda ficou abaixo do crescimento projetado, de 8% a 13% para o ano, já que a companhia teve gastos maiores com pagamentos de indenizações, principalmente devido aos efeitos da pandemia de Covid-19, como por morte de segurados. Além disso, a companhia teve menores receitas de corretagem com bônus de performance na BB Corretora, devido à queda em prêmios de seguro prestamista.

A companhia previu que o avanço da vacinação nos próximos meses e a esperada redução de mortes por Covid-19 permitirão uma “retomada mais plena da atividade econômica, o que favorece a performance comercial e os indicadores de sinistralidade”. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: