Bitcoin tem leve queda após repressão britânica envolvendo a Binance

Getty Images
Getty Images

Por volta de 09:25, no horário de Brasília, o bitcoin cedia 1,06%, a US$ 34.332,89

O bitcoin teve uma reação comedida hoje (28) a uma ação da supervisora financeira do Reino Unido para atingir a exchange de criptomoedas Binance, no mais recente sinal de pressão regulatória sobre o setor.

Em um comunicado datado de sexta-feira, a FCA (Autoridade de Conduta Financeira, na sigla em inglês) disse que a Binance não poderia conduzir nenhuma atividade regulamentada no Reino Unido e alertou os consumidores sobre a plataforma, que está sob crescente escrutínio em todo o mundo.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Por volta de 09:25, no horário de Brasília, o bitcoin cedia 1,06%, a US$ 34.332,89. A maior e mais conhecida moeda digital do mundo recuou cerca de 18% nos últimos 13 dias em meio ao aperto do governo chinês sobre o segmento de criptomoedas.

O movimento da FCA segue o reforço na supervisão do setor em todo o mundo e suas preocupações incluem o potencial uso desses ativos para lavagem de dinheiro e outras atividades ilegais, bem como riscos para os consumidores.

A Binance, uma das maiores exchanges do mundo, retirou no mês passado um pedido de registro na FCA, que supervisiona as regras de combate à lavagem de dinheiro, disse um porta-voz do órgão. A operadora se recusou a dizer a razão.

Um porta-voz da Binance não quis falar sobre as interações com a FCA. Ele disse que a Binance trabalha em estreita colaboração com os reguladores e agentes da lei “para promover a segurança e a sustentabilidade da indústria, ao mesmo tempo que fornece os melhores serviços e proteção aos nossos usuários”. A Binance tem sido alvo de reguladores de todo o mundo nos últimos meses. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).