Energia e serviços pressionam inflação na zona do euro

A inflação nos 19 países que usam o euro subiu 0,3% em relação a abril.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Eric Gaillard/Reuters
Eric Gaillard/Reuters

Mercado local na cidade de Nice, França

Acessibilidade


Uma forte alta nos preços da energia e serviços mais caros elevaram a inflação ao consumidor na zona do euro em maio como esperado, confirmaram dados hoje (17), levando a taxa de alta dos preços pouco acima da meta do Banco Central Europeu.

A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, confirmou que a inflação nos 19 países que usam o euro subiu 0,3% em relação ao mês anterior e 2,0% na comparação anual, como estimado mais cedo.

LEIA TAMBÉM: China deveria manter preços dos grãos em níveis razoáveis, diz premiê

O BCE quer manter a inflação abaixo, mas perto de 2%.

Os preços da energia contribuíram com 1,9 ponto percentual para o dado anual e serviços com 0,45 ponto. Alimentos, álcool e tabaco acrescentaram 0,15 ponto.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Sem os componentes mais voláteis de energia e alimentos, ou o que o BCE chama de núcleo da inflação, os preços subiram 0,2% em maio sobre abril e 0,9% na comparação anual. (Com Reuters)

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: