China deveria manter preços dos grãos em níveis razoáveis, diz premiê

Yilei Sun/Reuters
Yilei Sun/Reuters

Unidade de estoque de grãos no Porto Tianjin, na China; país relatou sua maior inflação em mais de 12 anos na semana passada

A China deve manter os preços dos grãos em níveis razoáveis e limitar os valores de insumos agrícolas, conforme afirmou o primeiro-ministro Li Keqiang, em meio a um crescente escrutínio de alta dos custos de matérias-primas.

Li, em visita a província do nordeste Jilin, uma região importante de produção de milho, afirmou que o momento é crítico para produção de grãos, e medidas efetivas deveriam ser tomadas para estabilizar os preços de insumos, de acordo com relatório no site do governo.

LEIA TAMBÉM: Importação de soja pela China em maio cresce 29% ante abril com grãos do Brasil

Os preços da ureia e pesticidas saltaram 9% nos primeiros 10 dias de junho, segundo informações divulgadas ontem (15) do Escritório de Estatísticas Nacionais.

A China relatou a sua maior inflação dos preços ao produtor em mais de 12 anos na semana passada, devido ao aumento de preços das commodities.

Pequim também direcionou o foco à segurança alimentar durante a pandemia e está observando uma safra maior de milho este ano, após preços dos grãos atingirem nível recorde em 2020. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).