EXCLUSIVO: BRF aposta em Ivete Sangalo para reforçar marca Perdigão

Cantora é a nova embaixadora da empresa e foi escolhida para trazer energia e frescor à marca de alimentos

Mariangela Castro
Compartilhe esta publicação:
Rafa Mattei/Divulgação
Rafa Mattei/Divulgação

A Perdigão busca fortalecer sua marca e contato com o consumidor por meio da personificação de Ivete Sangalo

Acessibilidade


Na disputa por espaço nas concorridas prateleiras dos supermercados, a personificação é a principal aposta da BRF. Proprietária de mais de 30 marcas e uma das maiores empresas do setor alimentício do mundo, a companhia brasileira agora investe na figura da cantora Ivete Sangalo para fortalecer a marca de produtos frigoríficos Perdigão.

A escolha foi bastante pensada. Luciana Bulau, gerente executiva da marca, afirma que a figura da Ivete foi selecionada para trazer “energia e brasilidade”, além de “frescor e rejuvenescimento”. A cantora é a nova embaixadora da empresa, e deve refletir a Perdigão em todas suas redes sociais.

LEIA MAIS: Forbes 50+ destaca 10 histórias de reinvenção e sucesso a partir dos 50 anos

“A Perdigão é uma marca muito democrática, fala com a mulher das classes A a D, das regiões Sul ao Nordeste, então a celebridade embaixadora também deveria ser assim”, defende Luciana.

A campanha será lançada hoje (17), no intervalo do Jornal Nacional, o principal jornalístico da TV Globo. Porém, a estratégia não está restrita à televisão. A marca quer ganhar audiência também nas redes sociais.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Uma das ações, por exemplo, será um twittaço programado para esta noite, junto ao lançamento do filme no JN. Nas próximas semanas serão divulgadas, ainda, pílulas de conteúdo com Ivete em todas as mídias sociais.

Com a ação no Twitter, a Perdigão espera conquistar o envolvimento dos fã-clubes da cantora. Apenas na rede do passarinho, Ivete possui 16,9 milhões de seguidores. “Esse é um fã-clube que se envolve muito, gosta de participar de tudo que ela faz, e podemos usar toda essa força para reverberar a mensagem da campanha”, comenta a gerente.

A divisão entre TV e digital faz parte dos esforços de aumentar o contato da Perdigão com o público. Este objetivo, de acordo com Luciana, está relacionado ao fortalecimento da marca. “A TV ainda tem o papel do Brasil profundo, de chegar a todos os pontos. Mas no digital as conversas acontecem, e podemos criar conteúdo junto ao consumidor”, diz.

A busca pela relação com o consumidor começou na marca há três anos – nos últimos dois, a Perdigão passou por uma repaginação de seus canais. No portfólio da BRF, Luciana afirma que a marca tem força, ocupando papéis de liderança em parte das categorias. Porém, números de venda e participação não foram divulgados à Forbes.

VEJA TAMBÉM: ESG é a nova tecnologia dos negócios, defende Eduardo Melzer, da EB Capital

Ainda assim, pode-se afirmar que o desempenho nos últimos 12 meses foi satisfatório, mesmo em meio à pandemia e isolamento social. “Todo o mercado expandiu com o movimento de pessoas comendo mais em casa e redescobrindo a cozinha. O desempenho da marca foi muito bom”, conta a executiva.

Pelo Latam Thermometer 2020, a Perdigão foi eleita como a marca que mais ganhou consumidores no último ano, alcançando mais de 5 milhões de novos clientes.

Para a nova campanha, a empresa também decidiu envolver a família de Ivete, com o objetivo de criar uma peça publicitária “mais verdadeira”, que possa atrair um público mais amplo. “A comunicação não é só o que dizemos, mas também as entrelinhas que passamos”, explica Luciana. “Ao trazer a família, conseguimos autenticidade e gestos que não aconteceriam entre atores.”

A gerente executiva também alerta que, com o aumento de recursos de redes sociais, as marcas precisam apostar em transparência. “Hoje em dia, nenhuma inverdade para de pé por 24 horas.”

A busca por personificação de marca para aumentar o valor agregado não está restrita à Perdigão. Para que essa estratégia seja assertiva, Luciana ressalta que “não adianta colocar uma celebridade que não represente a empresa ou que não consuma os produtos da categoria”, explica.

Com 86 anos de mercado, a Perdigão também é uma das marcas estratégicas para que a BRF possa atingir suas metas estabelecidas para 2030. Entre elas, está, por exemplo, a disseminação do uso de carne suína em churrasco. “Temos uma responsabilidade educativa, e o papel de manter a base volumétrica na cadeia.”

SAIBA MAIS: Guedes lista desafios do país para produção e exportação de produtos alimentícios

Para os próximos meses, a executiva diz que as expectativas são as melhores possíveis, apesar da alta na inflação do setor. “Temos segurado ao máximo os repasses de preço para não ter impacto na ponta, no consumidor, mas estamos sujeitos a uma cadeia que é muito longa, e isso em algum momento tem que ser repassado.”

Mesmo após os repasses, Luciana acredita na importância da presença de proteínas de acesso no portfólio de produtos oferecidos pela Perdigão, como embutidos, que costumam ser consumidos mesmo em momentos de crise.

A campanha lançada hoje (17), por exemplo, tem duração prevista até agosto e engloba diferentes filmes publicitários com foco em produtos como linguiças defumadas, mortadela e salsicha.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: