Fabricante de chips GlobalFoundries planeja expansão de US$6 bi em Cingapura, EUA, Alemanha

Smith Collection/Gado/Getty Images
Smith Collection/Gado/Getty Images

A fábrica fará chips para carros e tecnologia 5G com contratos de longo prazo com clientes já em vigor

A fabricante de chips GlobalFoundries disse hoje (22) que vai gastar US$ 6 bilhões para expandir a capacidade de suas fábricas em Singapura, Alemanha e Estados Unidos, em meio a uma escassez de chips que está prejudicando fabricantes de automóveis e empresas de eletrônicos em todo o mundo.

A empresa sediada nos Estados Unidos, de propriedade do Mubadala, fundo estatal de Abu Dhabi, disse que vai investir mais de US$ 4 bilhões em Singapura e US$ 1 bilhão em cada um dos demais nos próximos dois anos. As operações em Singapura contribuem com cerca de um terço de sua receita.

LEIA MAIS: Nissan ajusta produção em julho por causa da falta de chips

“Acho que nos próximos cinco a oito anos, estaremos perseguindo a oferta e não a demanda como uma indústria”, disse o presidente-executivo da GlobalFoundries, Thomas Caulfield, em uma coletiva de imprensa. Ele acrescentou que a empresa está priorizando os clientes automotivos.

A expansão de hoje se soma ao plano previamente anunciado da empresa de investir 1,4 bilhão somente em 2021 para expandir sua capacidade de produção.

A escassez de chips, que começou para valer no final de dezembro, foi causada em parte por montadoras que calcularam mal a demanda por semicondutores na pandemia. O quadro foi agravado pelos fabricantes de eletrônicos, que elevaram pedidos de chips, já que as práticas de trabalho em casa alimentaram um aumento nas vendas de computadores e outros dispositivos.

O investimento de 4 bilhões em Singapura é o primeiro de um programa de expansão em fases planejado pela empresa para os próximos cinco a 10 anos, disse o CEO. Ele não especificou um montante total.

A nova fábrica de Singapura adicionará capacidade de 450.000 wafers por ano, elevando o total da planta para 1,5 milhão, e a empresa espera iniciar a produção no início de 2023. A maior parte da produção adicionada entrará em operação no final de 2023.

A fábrica fará chips para carros e tecnologia 5G, com contratos de longo prazo com clientes já em vigor. Isso vai adicionar cerca de 1.000 empregos em Singapura. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).