Forbes Radar: Vale, Linx, Google, Isa Cteep e outros destaques corporativos

No Forbes Radar de hoje (17), o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou a compra da Linx pela Stone, o que fará com que a companhia especializada em tecnologia para o varejo deixe de ser listada na B3. Ao mesmo tempo, a Qualicorp concluiu a aquisição de carteira de planos contendo aproximadamente 7,9 mil vidas atendidas pela Gestão Serviços de Intermediação, Agenciamento e Negócios.

No oriente, a Krafton, empresa sul-coreana por trás do videogame “PlayerUnknown’s Battlegrounds”, afirmou que seu IPO pode movimentar até 5,6 trilhões de wones (US$ 5 bilhões), sendo considerada a maior oferta da história no país. Já no Brasil, a trading nacional Agribrasil recebeu aval para um IPO, buscando assim recursos no mercado para financiar planos de expansão em ambiente dominado por gigantes como Bunge e Cargill.

Por fim, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), informou que a MP da Eletrobras poderá ser votada na manhã desta quinta-feira.

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Itaú Unibanco (ITUB4)

O Itaú Unibanco estabeleceu compromisso de contribuir com R$ 400 bilhões até 2025 para promover uma economia sustentável, segundo comunicado do maior banco brasileiro enviado à CVM (Comissão de valores Mobiliários).

O valor contempla medidas como concessão de crédito em setores de impacto positivo na sociedade, (como serviços de energias, saúde, educação e obras de infraestrutura, entre outros) e estruturação de operações de mercado com selo ESG para clientes, como ESG bonds, ESG loans e debêntures verdes.

GM (GMCO34)

A GM (General Motors) anunciou ontem (16) aumento nos investimentos em veículos elétricos e autônomos e antecipou planos para duas fábricas de baterias nos Estados Unidos, bem como estimou lucro mais forte do que o esperado para o segundo trimestre.

A GM disse anteriormente que iria lançar 30 veículos elétricos globalmente até 2025. Na última quarta-feira, a companhia disse que o número agora aumentará com os investimentos mais elevados. A empresa também disse que a capacidade adicional de produção nos EUA será usada para montagem de SUVs elétricos. Os detalhes dos novos números de veículos e fábricas de SUVs envolvidos não foram detalhados.

Como parte dos investimentos, a GM disse que vai construir duas fábricas adicionais de baterias nos EUA em meados da década. A GM disse que os detalhes sobre onde essas fábricas serão construídas serão anunciados mais tarde, mas essas unidades serão responsáveis ​​por mais da metade do último aumento de US$ 8 bilhões em investimentos.

Foi a segunda vez que a montadora aumentou seu orçamento para veículos elétricos desde que delineou seus objetivos no início do ano passado. Em novembro, o orçamento aumentou de US$ 20 bilhões para US$ 27 bilhões.

Krafton

A Krafton, empresa sul-coreana por trás do videogame “PlayerUnknown’s Battlegrounds”, afirmou ontem (16) que seu IPO pode movimentar até 5,6 trilhões de wones (US$ 5 bilhões) no topo de uma faixa indicativa, o que seria ser um recorde para esse tipo de operação mo país.

No topo da faixa, esta seria a maior listagem da Coreia do Sul, superando o IPO da Samsung Life Insurance, de 4,9 trilhões de wones, em 2010. Espera-se que o preço seja decidido nas próximas semanas, com a listagem prevista para julho.

Trading Agribrasil

A trading nacional Agribrasil informou ontem (16) que recebeu aval do conselho de administração para um IPO, buscando assim recursos no mercado para financiar planos de expansão em ambiente dominado por gigantes como Bunge e Cargill.

De acordo com o prospecto enviado à CVM, a companhia pretende utilizar os recursos líquidos captados com o IPO para investir na expansão das atividades da empresa, por meio de aquisições de sociedades ou ativos de logística, transporte e processamento de grãos. Além de otimizar a estrutura de capital e investir em modernizações tecnológicas, como digitalização de processos e atividades.

Apple (AAPL34)

O presidente da Apple, Tim Cook, afirmou ontem (16) que novas regras propostas pela União Europeia para conter o poder de mercado de grandes empresas dos Estados Unidos representam ameaça à segurança do iPhone.

Cook, em seus primeiros comentários públicos sobre o DMA (Ato de Mercados Digitais, da sigla em inglês) proposto pela comissária de defesa da concorrência na UE, Margrethe Vestager, disse que parte das regras é positiva mas outras não. O executivo afirmou que teme que a proposta possa levar a uma situação de maior instalação de aplicativos que não passaram pelos crivos da App Store, prática conhecida como “side loading”.

“Pegue o exemplo do que eu acho que não é do melhor interesse (do usuário): a atual proposta do DMA que está sendo discutida vai forçar side loading no iPhone”, disse Cook, durante a maior conferência de tecnologia da França, a VivaTech.

“Isso vai destruir a segurança do iPhone e muitas das iniciativas de privacidade que construímos na App Store”, acrescentou.

Google (GOGL34)

Um tribunal de apelações dos Estados Unidos reviveu nesta quarta-feira um processo em que acionistas do Google acusam a empresa de ter escondido vulnerabilidades de segurança, incluindo em sua rede social, Google+.

O tribunal do 9º Circuito de Apelações dos EUA em São Francisco afirmou que o processo levantou “forte inferência” de que a controladora da companhia, Alphabet, e seu então presidente-exeuctivo Larry Page sabiam sobre as falhas de segurança e que a empresa intencionalmente escondeu a informação de seus relatórios trimestrais aos investidores.

O preço da ação da Alphabet caiu depois que uma reportagem do Wall Street Journal foi publicada em outubro de 2018. O texto revelou a existência de um memorando interno e afirmou que o Google, temendo prejuízo à reputação e temendo fiscalização de autoridades, escondeu como os dados privados de centenas de milhares de usuários do Google+ foram expostos.

O Google depois admitiu que os dados foram vazados e atraiu críticas de parlamentares dos EUA.

Vale (VALE3)

A Vale poderá retomar atividades da usina de Timbopeba, em Mariana (MG), em até dois meses, com a implantação de trem não tripulado, utilizando de 80% a 100% de sua capacidade diária de produção, de 33 mil toneladas de finos e minério de ferro, informou a companhia.

A mineradora foi obrigada a paralisar a usina recentemente, após interdição da Superintendência Regional do Trabalho de Minas Gerais para atividades em áreas próximas à barragem Xingu, da mina Alegria, após o órgão concluir que havia risco de ruptura da estrutura.

No comunicado, a Vale afirmou que as atividades continuam suspensas devido à interdição e ressaltou que a barragem permanece em nível 2 de emergência, conforme Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração, “em que não há risco iminente de ruptura”.

JBS (JBSS3)

O governo de Santa Catarina acelerou a liberação de licenças ambientais para garantir um investimento de R$ 442 milhões pela JBS, para modernização e ampliação de uma unidade de sua controlada Seara Alimentos e de uma planta de biodiesel, afirmou a secretaria estadual de Agricultura em nota.

A unidade da Seara está localizada na cidade de Itaiópolis, e a de biodiesel, em Mafra. Segundo o comunicado, o secretário de Estado da Agricultura, Altair Silva, esteve nos municípios para entrega da licença ambiental prévia aos diretores e executivos da empresa.

A licença ambiental prévia, emitida pelo IMA (Instituto do Meio Ambiente), é a primeira de três autorizações ambientais obrigatórias e declara a viabilidade locacional do empreendimento.

Do total de recursos, a secretaria do Estado disse que a JBS irá direcionar R$ 262 milhões para ampliação de abatedouro de aves, da fábrica de ração e de premix em Itaiópolis.

Eletrobras (ELET6)

O relator da MP da privatização da Eletrobras no Senado, Marcos Rogério (DEM-RO), apresentou ontem (16) seu parecer com dezenas de emendas ao texto já aprovado pela Câmara e manteve trechos sem relação direta com a desestatização, mas garantiu que o processo não resultará em aumento das tarifas.

A MP da capitalização, que diluirá o controle acionário da União e busca aumentar a capacidade de investimentos da Eletrobras, deve ir a votação hoje (17), às 10h, garantiu o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Ainda que tenha incorporado uma série de mudanças no texto encaminhado pelos deputados, na intenção de facilitar a aprovação da medida provisória no Senado, o relatório de Marcos Rogério ainda pode enfrentar resistências entre alguns senadores, sob o argumento que há risco de alta nas tarifas de energia. O debate é contaminado pelo momento atual, de baixo nível das hidrelétricas, que está gerando custos adicionais aos consumidores.

No parecer, o senador argumentou que foram adotadas mudanças para ajudar na redução das tarifas de energia elétrica, favorecendo principalmente os consumidores do mercado cativo, composto, em sua maioria, por unidades residenciais.

A primeira das medidas adotadas pelo relator estabelece que os aportes da Eletrobras na CDE (Conta de Desenvolvimento Energético) sejam integralmente direcionados para a modicidade tarifária dos consumidores cativos, o que propiciará uma redução da tarifa de até 0,51%.

Petrobras (PETR4)

Em nota, a FUP (Federação Única dos Petroleiros) acusou a Petrobras de receitar tratamento de medicamentos sem eficácia comprovada contra o coronavírus, como a invermectiva. Contudo, a companhia informou que não realizou essas orientações, mas ressaltou que a prescrição é escolha – e responsabilidade – do profissional médico.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Ultrapar (UGPA3)

Segundo o Valor Investe, a Ultrapar confirmou que está em negociações para uma possível venda fa Oxiteno a um grupo tailandês. “No entanto, a companhia ressalta que não há neste momento contrato ou qualquer compromisso de compra e venda assinado.”

Linx (LINX3)

A Linx informou que o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou sua compra pela empresa de pagamentos Stone. O conselheiro Sérgio Ravagnani negou recursos de concorrentes, entre elas a Cielo, e disse que o negócio não traz prejuízos à concorrência.

A Linx deixará de ser listada na B3 e se transformará em uma subsidiária integral da STNE Participações, veículo brasileiro da Stone, listada na Nasdaq.

A companhia também informou que destinou R$ 100 milhões para o pagamento de dividendos intermediários, sendo R$ 0,56789 por ação. A remuneração ocorrerá em 29 de junho.

Qualicorp (QUAL3)

A Qualicorp comunicou que concluiu a transação prevista no contrato celebrado em 06 de abril com a Gestão Serviços de Intermediação, Agenciamento e Negócios para a aquisição de carteira de planos privados de assistência à saúde no segmento coletivo, contendo aproximadamente 7,9 mil vidas atendidas pela Unimed Natal Sociedade, as quais serão agora migradas para a base de clientes da companhia.

No contexto da Transação, a Quali também iniciou uma parceria comercial com a Unimed Natal, adicionando mais uma operadora ao seu portfólio e firmando uma importante parceira para distribuição de produtos nas áreas de cobertura da Unimed Natal.

Por fim, a companhia disse também que as condições precedentes estabelecidas em relação à transação para a aquisição de carteira de vidas da Associação Comercial, não foram atendidas dentro do prazo acordado no respectivo contrato e, desse modo, o contrato será considerado rescindido e não haverá fechamento dessa operação.

Hidrovias do Brasil (HBSA3)

A Hidrovias do Brasil recebeu uma correspondência da Verde Asset Management informando que fundos de investimento por ela geridos passaram a deter 38 milhões de ações ordinárias da companhia, equivalentes a 5,01% do capital social da HBSA, se qualificando como detentora de participação relevante no capital social da Companhia.

Adicionalmente, a Verde informou a Companhia que referido aumento de participação societária tem natureza de investimento e não busca alterar composição do controle ou a estrutura administrativa.

Odontoprev (ODPV3)

A Odontoprev informou que o Banco Central do Brasil e ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) aprovou a aquisição de 100% da Mogidonto Planos Odontológicos, por sua controlada Clidec (Clínica Dentária Especializada Cura D’Ars). O preço da transação tem parcela à vista de R$ 18,5 milhões.

Positivo (POSI3)

A Positivo é a primeira do Brasil a fazer parte do seleto conselho da organização americana. Ocupará uma das nove vagas, juntamente às atuais oito multinacionais Cisco, Dell, HP, Lenovo, Intel, NetApp, Broadcom e Verizon.

Com sede em Portland (EUA), o DMTF (Distributed Management Task Force), organização sem fins lucrativos que cria padrões abertos de gerenciabilidade abrangendo diversas infraestruturas de TI emergentes, é liderado por um grupo de profissionais de grandes multinacionais de tecnologia.

Todas as companhias que fazem parte do DMTF colaboram para melhorar as práticas em TI a partir da troca de experiências quanto ao desenvolvimento e fabricação de soluções como computação em nuvem, virtualização, rede, servidores e armazenamento.

Grupo Soma (SOMA3)

Segundo o Pipeline do Valor Econômico, o grupo Soma prepara um follow-on, que deve sair no julho, e levantar entre R$ 800 milhões e R$ 1 bilhão. O montante fará parte da operação de compra da Hering, que saiu a R$ 5,1 bilhões.

Isa Cteep (TRPL4)

A Isa Cteep informou que foi aprovada pela CVM a alteração do banco custodiante Santander Securities Services Brasil para o Banco Itaú dos Programas de ADRs (American Depositary Receipts).

Assim, a partir de 16 de junho, qualquer investidor no Brasil que desejar converter suas ações em ADRs, deverá depositar as respectivas ações na custódia do Itaú Unibanco.

PagSeguro Digital (PAGS34)

O PagSeguro PagBank anunicou a disponibilidade de novas ofertas em gestão de fundos de investimento em sua carteira de serviços. A Companhia fechou ontem (16) parcerias com as gestoras Ibiuna, RPS Capital, Western Asset, Helius Capital, Santa Fé e AZ Quest, que juntas possuem R$ 85 bilhões sob gestão.

AZ Quest é uma das mais tradicionais gestoras multiestratégias do Brasil, e o produto oferecido é o fundo AZ Quest Termo RF, que tem apresentado rentabilidade superior ao CDI, com liquidez de curto prazo.

Com a RPS e a Helius são ofertados fundos multimercados que atuam prioritariamente no mercado de renda variável. Entre os disponíveis está o fundo Helius Lux Long Biased, que tem apresentado rentabilidade superior a 50%, enquanto o IPCA+Yield IMA-B (benchmark) rendeu aproximadamente 6% no mesmo período, desde o seu lançamento, há 6 meses. O RPS Equity Hedge, que possui a rígida gestão de risco tradicional da gestora, entrega retornos consistentes e rentabiliza, desde o seu início, 147% do CDI.

A Santa Fé, que atua há 20 anos no mercado, tem a oferta do Santa Fé Aquarius, que teve retorno superior a 500% do CDI nos últimos 24 meses.

Já a parceria com a Ibiuna, que é referência na gestão de fundos multimercados macro e renda variável, disponibiliza na plataforma três opções de fundos: Ibiuna Long Biased, Ibiuna Long Short e Ibiuna Credit. A terceira opção é a estratégia de crédito privado, uma novidade dentro da gestora e que acumula retorno de 365% do CDI desde seu lançamento em 2020.

A Western Asset, gestora global que administra cerca de U$ 500 bilhões e tem forte atuação para produtos de renda fixa e internacionais, oferece na carteira do PagBank cinco novos fundos que buscam ganhos em renda fixa nacional, BDRs, inflação e no índice S&P 500, que acompanha as 500 maiores empresas negociadas nas bolsas americanas.

AES Brasil (AESB3)

A AES Brasil informou que hoje (17) será realizado um leilão de venda de ações ordinárias da companhia. Sendo 18 mil ações, tendo o preço referência de R$ 14,27, das 16h55 às 17h00.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).