B3 faz acordo com fintech SL Tools sobre liquidação de empréstimo de ativos

A partir de agora, segundo a bolsa, haverá uma integração entre a plataforma de empréstimo de ativos da SL Tools e a clearing da B3

Redação
Compartilhe esta publicação:
NurPhoto/Getty Images
NurPhoto/Getty Images

Esse é um modelo de negócios inédito em que uma empresa acessa diretamente a clearing da B3

Acessibilidade


A B3 assinou contrato com a SL Tools que permitirá à bolsa fazer a liquidação de operações de empréstimo de ativos por meio da plataforma da fintech, especializada na negociação de ativos financeiros.

“Esse é um modelo de negócios inédito em que uma empresa acessa diretamente a clearing da B3”, afirmou a principal infraestrutura do mercado financeiro e de capitais brasileiro em nota à imprensa hoje (2).

LEIA MAIS: Esse é um modelo de negócios inédito em que uma empresa acessa diretamente a clearing da B3

Atualmente, o processo de empréstimo de ativos é efetuado majoritariamente dentro do mercado de balcão, onde as corretoras, distribuidores ou custodiantes têm autorização dos clientes finais para oferecer as ações de propriedade desses clientes em operações de empréstimo.

As soluções oferecidas pela SL Tools, segundo a B3, fazem o ‘match’ entre os intermediários que fazem a oferta de empréstimos e os investidores que buscam esses ativos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O processo, no entanto, exige uma etapa posterior de registro na B3, que garante a liquidação dos negócios registrados e atua como contraparte da operação, assegurando o pagamento entre as partes.

A partir de agora, segundo a bolsa, haverá uma integração entre a plataforma de empréstimo de ativos da SL Tools e a clearing da B3, e assim que o match é feito entre os clientes da SL Tools a plataforma comunica as operações para a B3.

A clearing da B3, por sua vez, analisa os envolvidos e os detalhes da operação e, após validação, confirma a aceitação em tempo real e posterior liquidação do negócio.

“Esse tipo de serviço baseado no uso da infraestrutura da B3 pode crescer com o amadurecimento e sofisticação do mercado de capitais brasileiro”, disse Mario Palhares, vice-presidente de Operações–Negociação Eletrônica e CCP da B3, em nota.

“Há condições para desenvolvermos negócios com novos parceiros em que a bolsa atua como um prestador de serviços de pós negociação ao mercado”, acrescentou. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: