Com divórcio, Melinda pode deixar cargo na Fundação Gates em 2 anos

Caso decida deixar a instituição, Melinda Gates receberá recursos do ex-marido para outras atividades filantrópicas .

Rachel Sandler
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Após período de contingência de dois anos, ex-casal irá decidir se ainda podem trabalhar em equipe na Fundação

Acessibilidade


Melinda French Gates se demitirá da Fundação Bill e Melinda Gates em dois anos se ela ou o ex-marido decidirem que não podem mais trabalhar juntos, segundo informações divulgadas hoje (7) pela instituição. A notícia sobre a possível mudança na liderança veio acompanhada do anúncio de US$ 15 bilhões em novos fundos para a organização, provenientes da fortuna de ambos.

Bill e Melinda estão comprometidos a permanecer copresidentes da fundação após o anúncio do divórcio em maio, mas concordaram com um plano de contingência de dois anos de duração, para “garantir a continuidade do trabalho da fundação”, de acordo com um comunicado oficial.

LEIA MAIS: As propriedades que estão em jogo no divórcio de Bill e Melinda Gates

Se após este período Melinda deixar suas funções na fundação, deverá receber recursos pessoais de Gates para seu trabalho filantrópico, que tem como foco a busca por igualdade de gênero. Os recursos seriam “completamente separados da dotação da fundação, que não seria afetada”, disse a organização.

Além do acordo, mais mudanças estão por vir na Fundação Bill e Melinda Gates. O CEO da instituição, Mark Suzman, disse que outros curadores serão adicionados ao trabalho de supervisão das atividades da fundação. Atualmente, apenas Bill e Melinda desempenham a função. Até o mês passado, Warren Buffett, CEO da Berkshire Hathaway, era também curador da fundação, mas o bilionário renunciou recentemente ao cargo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ainda não está clara a quantidade de novos curadores, nem nomes em potencial. Os novos profissionais devem ser anunciados em janeiro de 2022.

“Essas mudanças de governança trazem perspectivas e experiências mais diversas para a liderança da fundação”, disse Melinda em um comunicado. “Acredito profundamente na missão da fundação e permaneço totalmente comprometida como copresidente.”

Apesar da sacudida, Bill e Melinda tentam acalmar quaisquer preocupações sobre o futuro da instituição anunciando uma doação adicional de US$ 15 bilhões e elevando a doação total para US$ 65 bilhões, disse o comunicado.

Esta é a maior doação individual de Bill e Melinda desde a transferência de US$ 20 bilhões em ações da Microsoft em 2000, durante o lançamento da instituição filantrópica. Não está claro se estes US$ 15 bilhões serão transferidos em um período de vários anos ou se o dinheiro já foi recebido. Um porta-voz da Fundação Gates ainda não respondeu a pedidos de comentários.

Bill Gates é atualmente a quarta pessoa mais rica do mundo, com um patrimônio líquido estimado em US$ 129,2 bilhões, de acordo com a Forbes. Como parte do acordo de separação, Bill já transferiu US$ 3,1 bilhões em ações para Melinda.

VEJA TAMBÉM: Bill e Melinda Gates anunciam fim de casamento de 27 anos

Nas últimas duas décadas, Bill e Melinda transformaram a Fundação Gates na maior instituição de caridade privada do mundo, acumulando considerável influência em escala internacional na saúde pública, educação e desenvolvimento global.

O futuro da fundação foi questionado após a notícia do divórcio. De acordo com o Wall Street Journal, Melinda começou a consultar advogados já em 2019, depois que soube de encontros de Gates com Jeffrey Epstein.

Um porta-voz de Gates admitiu também que ele teve um caso com uma funcionária da Microsoft em 2000, contexto que gerou a abertura de uma investigação interna na empresa. Gates deixou o conselho da Microsoft antes que a investigação fosse concluída, embora o porta-voz negue que a saída esteja relacionada ao relacionamento extraconjugal.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: