Credit Suisse eleva a 6,9% estimativa de inflação para 2021

twomeows/GettyImages
twomeows/GettyImages

Previsão da taxa de inflação fica cada vez mais distante da meta para 2021

O Credit Suisse elevou a 6,9% a estimativa para a inflação medida pelo IPCA em 2021, de 6,7% antes, como resultado de novo aumento nos preços de combustíveis pela Petrobras e de expectativa de aumento nos preços dos alimentos devido a condições climáticas “ruins” no país.

A taxa de 6,9% se distancia ainda mais da meta de inflação (3,75%) e do teto da banda de tolerância (5,25%).

LEIA MAIS: Indicador Antecedente de Emprego no Brasil vai a máxima desde início da pandemia em junho, diz FGV

A Petrobras anunciou ontem (5) elevação do preço médio do diesel em 3,7% e o da gasolina em 6,3%. No acumulado do ano, o diesel da Petrobras subiu cerca de 40%, enquanto a gasolina avançou 46%.

“Apesar do reajuste nos preços dos combustíveis, calculamos que os preços internos ainda estejam 11% abaixo da paridade internacional, o que representa um risco para nossa projeção de inflação no final do ano”, disseram Solange Srour e Lucas Vilela em relatório.

Ao mesmo tempo, a seca e o frio recente em vários Estados do país têm gerado revisões para baixo em previsões de safra de algumas culturas (como milho) e constatação de perdas em outras (como café).

O Credit Suisse manteve para 2022 projeção de inflação para o IPCA em 4,5%, taxa que já implica descumprimento da meta do próximo ano (​3,50%), cujo teto do intervalo de tolerância está em 5,00%.

Pela Focus, pesquisa divulgada pelo Banco Central com estimativas do mercado financeiro, o IPCA de 2021 deve ficar em 6,07%, caindo para 3,77% em 2022. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).