Governo da China ordena retirada de apps da Didi de lojas de aplicativos

VCG/Getty Images
VCG/Getty Images

Sede da Didi em Hangzhou, China

A Didi Global confirmou hoje (12) que o governo chinês mandou lojas de aplicativos removerem 25 apps da companhia e afirmou que a decisão pode impactar sua receita na região.

A CAC (Administração do Ciberespaço da China, em português) afirmou na semana passada que iria remover os aplicativos da Didi das lojas de apps diante de uma intensificação da fiscalização do governo sobre a empresa.

LEIA MAIS: Após ações despencarem, presidente global da DiDi não é mais bilionária

A CAC notificou as lojas de aplicativos para retirarem os apps de suas plataformas e exigiu que a companhia cumpra estritamente com regras e legislações, a fim de garantir a segurança das informações pessoais dos usuários, afirmou a Didi em um comunicado.

Mais cedo neste mês, poucos dias antes do IPO de US$ 4,4 bilhões da Didi nos Estados Unidos, a CAC abriu uma investigação sobre a empresa e mandou interromper o processo de adesão de novos usuários, citando ameaça à segurança nacional e interesse público. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).