Scarlett Johansson entra com processo milionário contra Disney

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Johansson é a mulher mais bem paga da franquia da Marvel

A assassina russa da Marvel tem um novo inimigo em vista: a Walt Disney Co.

Scarlett Johansson, que estrela como a super-heroína “Viúva Negra” no último lançamento da Marvel, entrou ontem (29) com uma ação contra a Disney que pode render mais de US$ 50 milhões em bônus não pagos.

LEIA MAIS: Blockbuster: os Vingadores da Marvel mais bem-sucedidos

A Disney lançou o filme simultaneamente nos cinemas e em seu serviço de streaming Disney + em julho – uma decisão que o processo de Johansson afirma ter prejudicado a bilheteria, medida usada para calcular quanto a atriz receberia com o sucesso do longa. Sua atuação como Natasha Romanoff (também conhecida como Viúva Negra) é o primeiro papel principal da personagem que ela interpreta desde sua primeira aparição em “Homem de Ferro 2”, em 2010.

Johansson disse, em um processo movido no Tribunal Superior de Los Angeles, que recebeu garantias de um amplo lançamento nos cinemas, o que foi entendido, por todas as partes, como uma exibição exclusiva. Tudo mudou em março, quando a Disney anunciou que disponibilizaria o filme simultaneamente nos cinemas e por meio do Disney + Premier Access, que permite aos assinantes transmitir o filme por uma taxa adicional de US$ 30, algo que Johansson afirma ser uma quebra de contrato.

“Sem surpresas, a quebra do acordo da Disney afastou milhões de fãs dos cinemas, já que era possível assistir o lançamento no serviço de streaming Disney +”, diz o processo. “De acordo com o comunicado à imprensa da própria Disney, o filme arrecadou mais de US$ 60 milhões no Disney + Premier Access apenas em seu primeiro fim de semana.”

Essa é a batalha mais recente de uma guerra que vem crescendo enquanto os estúdios buscam maneiras de lançar seus filmes durante a pandemia, que fechou os cinemas e afastou os lucros das grandes bilheterias.

A Disney não perdeu tempo e respondeu: “O processo é especialmente triste e angustiante em seu desrespeito cruel pelos horríveis e prolongados efeitos globais da pandemia de Coid-19”, disse a empresa em um comunicado emitido poucas horas após a divulgação do processo. “A Disney cumpriu totalmente o contrato da Sra. Johansson e, além disso, o lançamento de ‘Viúva Negra’ no Disney + com Premier Access aumentou significativamente sua capacidade de ganhar uma compensação adicional em cima dos US$ 20 milhões que ela recebeu até o momento.”

O agente de Johansson defendeu sua cliente hoje (30), dizendo que a Disney “acusou descaradamente e falsamente a atriz de ser insensível à pandemia global da Covid” – quando tudo que ela estava fazendo era reivindicar seus direitos como mulher de negócios.

“Scarlett foi parceira da Disney em nove filmes, que renderam bilhões ao estúdio e seus acionistas. A empresa incluiu seu salário em seu comunicado à imprensa em uma tentativa de demonstrar seu sucesso como artista e mulher de negócios, como se isso fosse algo de que ela deveria se envergonhar ”, escreveu o copresidente da CAA, Bryan Lourd. “Scarlett está extremamente orgulhosa do trabalho do qual ela e todos os atores, escritores, diretores, produtores e a equipe criativa da Marvel fizeram parte por mais de uma década.”

Representantes de Johansson e Disney não quiseram comentar mais o assunto.

Johansson é a mulher mais bem paga da franquia da Marvel. Sua aparição no blockbuster de 2019 “Vingadores: Ultimato” veio com uma garantia de US$ 15 milhões que aumentou para US$ 35 milhões quando o filme arrecadou US$ 2,8 bilhões nos cinemas de todo o mundo, ajudando Johansson a se classificar como a atriz mais bem paga daquele ano, com US$ 56 milhões de acordo com a Forbes.

VEJA TAMBÉM: As 10 atrizes mais bem pagas de 2019

Seu processo descreve seus bônus de bilheteria no contrato como “muito grandes” refletindo o fato de que ela foi protagonista de “Viúva Negra”, um filme que, pela primeira vez, explora a história de vida da personagem que ela interpretou em sete filmes na última década. Nove dos 24 filmes do Universo Cinematográfico da Marvel arrecadaram mais de US$ 1 bilhão em bilheteria, uma quantia que significaria US$ 50 milhões adicionais para Johansson, de acordo com fontes de Hollywood que conversaram com a Forbes sobre compensação. O filme “Viúva Negra” arrecadou, até agora, US$ 318 milhões em todo o mundo, a performance mais fraca desde que a Disney comprou a editora de quadrinhos por US$ 4 bilhões em 2009. Apenas “O Incrível Hulk”, um filme da Marvel Studios lançado pela Universal Pictures, teve pior desempenho nas bilheterias.

O processo de Johansson vem depois que várias estrelas de Hollywood se rebelaram contra a WarnerMedia, que enfrentou ameaças de processos em dezembro depois de anunciar que lançaria todos os seus filmes de 2021 no serviço de streaming HBO Max nos mesmos dias de suas estreias no cinema, supostamente pagando cerca de US$ 200 milhões por meio de acordos alterados. Johansson argumenta que a Disney sabia que sua estratégia para o lançamento do filme no streaming iria canibalizar a bilheteria – mas estava mais interessada em reforçar o serviço.

“Este não será o último caso em que artistas de Hollywood enfrentam a Disney e deixam claro que, independentemente do que a empresa diga, tem a obrigação legal de honrar seus contratos”, disse John Berlinski, advogado de Los Angeles que representa Johansson, em um comunicado.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).