Bradesco tem lucro maior no 2º trimestre com queda de provisões

O Bradesco divulgou ontem (3) alta de 63,2% no lucro líquido do segundo trimestre, apoiado em forte queda na provisão para inadimplência, depois que as perdas esperadas decorrentes dos efeitos da pandemia não se materializaram.

O lucro líquido recorrente somou R$ 6,3 bilhões, quase em linha com projeção de R$ 6,454 bilhões compilada pela Refinitiv com analistas. O retorno sobre patrimônio foi de 17,6%.

LEIA TAMBÉM: Raízen movimenta R$ 6,9 bilhões no maior IPO do ano no país

Apesar do lucro maior, o negócio de seguros do banco, que inclui planos de vida e previdência, foi prejudicado pela segunda onda de Covid-19 no Brasil no trimestre. Os ganhos dentro desta unidade caíram 58,3%, para R$ 1,574 bilhão.

O banco revisou a projeção de 2021 para os resultados de seguros para uma queda entre 15% e 20%. Antes, o banco esperava um crescimento entre 2% e 6%. As estimativas para carteira de crédito, receita de tarifas e perdas com calotes foram mantidas.

No segundo trimestre, as provisões para devedores duvidosos caíram 60,8% em relação ao ano anterior, a R$ 3,487 bilhões. O Bradesco reservou R$ 3,8 bilhões no segundo trimestre de 2020 para perdas esperadas com a crise provocada pela pandemia, mas isso não se materializou.

O pagamento da dívida está ocorrendo em níveis mais altos do que o esperado, em meio a uma recuperação da atividade econômica à medida que a vacinação ganhou força.

O índice de inadimplência em 90 dias ficou em 2,5%, estável em relação ao trimestre anterior.

VEJA MAIS: XP tem salto de 83% no lucro do 2º trimestre

Impulsionado por um cenário econômico mais otimista, o Bradesco também concedeu mais crédito, principalmente aos consumidores. Sua carteira de crédito cresceu 9,9% em relação ao ano anterior e 3% no trimestre.

O lucro também foi ajudado por custos operacionais menores. (Com Reuters)

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).