BRF investe R$ 300 milhões em nova fábrica com maior demanda por salsichas na pandemia

Nova unidade comporta a produção de 140 toneladas do alimento por dia.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

Nova fábrica da BRF para salsichas comporta a produção de 140 toneladas por dia

Acessibilidade


A companhia de alimentos BRF inaugurou hoje (18) uma nova fábrica de salsichas localizada em Seropédica (RJ), com investimento em torno de R$ 300 milhões, atenta a uma demanda excedente pelo produto que ganhou fôlego durante a pandemia da Covid-19.

O CEO global da empresa, Lorival Luz, acredita que mesmo que venha uma reação mais intensa na economia, que melhore o poder de compra da população, a expectativa é que a demanda por esta categoria de produto se mantenha elevada.

LEIA TAMBÉM: Peste Suína Africana nas Américas reacende preocupação com pandemia

“Acredito muito que teremos uma demanda crescente… a salsicha é um produto absolutamente flexível e adaptável a várias ocasiões de consumo”, afirmou o executivo a jornalistas em videoconferência.

Segundo Luz, no ano passado, com a população permanecendo em casa, por medidas de isolamento social contra o coronavírus, o consumo de salsichas cresceu e as operações de produção da BRF estavam atuando no topo da capacidade.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Então, essa planta vem para atender uma demanda que não estava sendo atendida pela BRF. A planta vem para complementar”, pontuou, acrescentando que haverá um incremento de 10% na capacidade de produção da marca Perdigão.

Ainda de acordo com o executivo, a produção da nova planta será toda direcionada para o mercado interno.

O vice-presidente de Operações e Suprimentos da BRF, Vinícius Barbosa, disse que a produção atual da unidade comporta 140 toneladas por dia, “mas podemos facilmente dobrá-la, atingindo 280 toneladas/dia”.

Também presente na videoconferência, ele ressaltou que as matérias-primas para a produção –proteínas de frango e suíno– virão congeladas de unidades produtoras mais próximas ao Rio de Janeiro, localizadas na região Sul.

Além disso, eventualmente, poderão ser utilizadas matérias-primas do Centro-Oeste, acrescentou Barbosa.

“Faremos o processamento aqui (no Rio de Janeiro) porque é um mercado consumidor muito grande. A localização foi muito estudada é e muito favorável”, afirmou.

“Esta inauguração acontece em um momento importante para a BRF, quando estamos investindo cerca de R$ 2,5 bilhões em diversos Estados para ampliação e modernização de nossas unidades”, finalizou o CEO da companhia. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: