Estoque de US$ 10 bilhões do Banco Central afegão está fora do alcance do Talibã

Entre os ativos totais detidos pelo banco estão US$ 1,3 bilhão em reservas de ouro e US$ 363 milhões em reserva cambial

Redação
Compartilhe esta publicação:
Tim Wimborne/Reuters
Tim Wimborne/Reuters

Cambista em rua do centro de Cambul, Afeganistão

Acessibilidade


O Talibã assumiu o controle do Afeganistão com velocidade surpreendente, mas parece improvável que os militantes tenham acesso rápido à maioria dos ativos do banco central do país, que somam cerca de US$ 10 bilhões.

Acredita-se que o banco central do país tenha moeda estrangeira, ouro e outros bens em seus cofres, de acordo com uma autoridade afegã.

LEIA TAMBÉM: Minério de ferro tem mínima de quase 5 meses na China com cortes de produção de aço

A maioria dos ativos é mantida fora do Afeganistão, potencialmente causando a maioria deles fora do alcance do Talibã, de acordo com autoridades, incluindo o presidente em exercício do banco, Ajmal Ahmady, que fugiu de Cabul.

“Dado que o Taliban ainda está nas listas de sanções internacionais, espera-se que tais ativos sejam congelados e não recuperados a eles”, disse Ahmady em série de postagens no Twitter hoje (18).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Podemos dizer que os fundos ganhos ao Talibã são talvez 0,1-0,2% do total das reservas internacionais do Afeganistão. Não muito”, acrescentou.

O Talibã afirmou no último sábado (14) que os ativos, instalações públicas e escritórios do governo são de propriedade do país e “deve ser rigorosamente protegido”.

O mais recente comunicado financeiro divulgado online mostra que o banco central detém ativos totais de cerca de US$ 10 bilhões, incluindo US$ 1,3 bilhão em reservas de ouro e US$ 363 milhões em reserva cambial, com base em taxas de conversão de 21 de junho, data do relatório. Ahmady estimou que as reservas totais eram de US$ 9 bilhões na semana passada. (Com Reuters)

 

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: