OPEP+ pode reconsiderar aumento de produção, diz ministro do Petróleo do Kuwait

Essa decisão pode ser tomada devido à desaceleração dos mercados asiáticos, impactados pela Covid-19.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Angus Mordant
Angus Mordant

A decisão da OPEP+ pode ser influenciada pelo cenário de desaceleração dos mercados asiáticos, impactados pela quarta onda de Covid-19

Acessibilidade


O aumento na produção de petróleo acordado no mês passado pelos países da OPEP+ pode ser reconsiderado na próxima reunião do grupo em 1º de setembro, disse o ministro do Petróleo do Kuwait ontem (29).

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e um grupo de aliados liderados pela Rússia, conhecidos coletivamente como OPEP+, se reunirão na próxima quarta-feira (1) para discutir o aumento previamente acordado de 400 mil barris por dia (bpd) para os próximos meses.

LEIA TAMBÉM: Sentimento econômico na zona do euro perde força, expectativa de inflação tem máxima recorde

“Os mercados estão desacelerando. Como a Covid-19 iniciou sua quarta onda em algumas áreas, devemos ter cuidado e reconsiderar esse aumento. O aumento de 400.000 (bpd) pode ser interrompido”, disse Mohammad Abdulatif al-Fares à “Reuters” nos bastidores de um evento patrocinado pelo governo na cidade do Kuwait.

As economias dos países do Leste Asiático e da China continuam afetadas pela Covid-19 e se deve ter cautela, acrescentou Fares. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

 

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: