Autoridades do BC do Japão alertam para atraso na recuperação e riscos relacionados à China

O estado de emergência imposto para combater a pandemia de coronavírus pesou sobre o consumo no país.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Issei Kato/Reuters
Issei Kato/Reuters

Sede do BC do Japão em Tóquio

Acessibilidade


Algumas autoridades do banco central do Japão alertaram para o risco de um atraso na recuperação econômica do país, já que o estado de emergência imposto para combater a pandemia de coronavírus pesou sobre o consumo, mostrou a ata de sua reunião de julho, divulgada hoje (28).

Embora a diretoria do banco, de nove membros, tenha concordado que as exportações robustas e as despesas de capital sustentariam o crescimento, alguns também pediram mais vigilância frente aos riscos do exterior, como as consequências de uma possível desaceleração da economia chinesa, mostrou o documento.

LEIA TAMBÉM: BC considerou subir os juros em mais de um ponto, mostra ata do Copom

“Alguns membros disseram que o momento de uma recuperação completa da economia do Japão provavelmente será um pouco adiado” em comparação com suas projeções de abril, segundo a ata.

“Muitos membros disseram que as perspectivas econômicas no exterior eram altamente incertas, com vários riscos”, mostrou a ata, citando um membro que disse que a possibilidade de desaceleração da economia da China “deve ser levada em consideração”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Se o aumento nas taxas de juros de longo prazo dos Estados Unidos acelerar, devemos estar vigilantes quanto ao risco de saída de capital das economias emergentes”, disse outro membro.

Na reunião de 15 e 16 de julho, o Banco do Japão deixou a política monetária inalterada, mas cortou sua previsão para o crescimento deste ano em relação às estimativas de abril, uma vez que o estado de emergência restringiu o consumo. (Com Reuters)

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: