Crypto Flash Crash cai US$ 400 bilhões em valor de mercado no dia do Bitcoin, antes do "compre o mergulho" de El Salvador

O valor das criptomoedas do mundo despencou para uma baixa de cerca de US$ 1,9 trilhão .

Jonathan Ponciano
Compartilhe esta publicação:
Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

As principais criptomoedas, como bitcoin, éter e ada de Cardano, despencaram até 15% em minutos

Acessibilidade


O mercado de criptomoedas registrou perdas surpreendentes hoje (7), com uma onda de vendas que destruiu os preços de quase todas as moedas – desvendando os ganhos estimados por uma loucura de comércio varejista, antes do primeiro dia de El Salvador aceitar o bitcoin como moeda legal.

O valor das criptomoedas no mundo despencou para uma baixa de cerca de US$ 1,9 trilhão às 11h15 EDT (Eastern Daylight Time) hoje (7), quase 15% menos do que 24 horas antes e refletindo uma perda de mais de US$ 410 bilhões, de acordo com o site de criptografia de dados “CoinMarketCap”.

LEIA TAMBÉM: Cotações do petróleo recuam após cortes de preços da Arábia Saudita

Encabeçando as perdas de valor de mercado, o preço do bitcoin caiu 10% para menos de US$ 44.000 – o preço mais baixo em quase três semanas – antes de reduzir rapidamente algumas das perdas e se estabelecer em cerca de US$ 46.810 às 11h50 EDT, ainda 9% menor do que um dia antes.

Enquanto isso, ether, binance coin e Cardano’s ada despencaram entre 13% e 18% cada, enquanto Solana foi o único token postando um aumento no valor, subindo 8% após um aumento impressionante de quase 36% na semana passada.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No meio do flash crash, o presidente de El Salvador, Nayib Bukele, anunciou que o país aproveitou a queda dos preços para comprar 150 bitcoins adicionais, aumentando suas posses para 550 moedas no total, no valor de cerca de US$ 25 milhões.

O sentimento começou a piorar hoje (7), quando a carteira de El Salvador passou por dificuldades técnicas, poucas horas depois de sua estreia, forçando o presidente Bukele a anunciar que ficaria temporariamente fora do ar.

O aumento do volume de negociação alimentou especulações sobre instituições vendendo grandes participações e até mesmo desencadeou breves interrupções e atrasos comerciais em muitas das maiores bolsas de criptomoedas do mundo, incluindo Coinbase, Kraken e Gemini.

A forte liquidação ocorreu menos de um dia depois que os analistas do JPMorgan alertaram em uma nota aos clientes que recentemente as altcoins – ou criptomoedas alternativas para bitcoin e éter – refletiam “espuma e mania do investidor de varejo”, em oposição a ganhos sustentáveis para o mercado. “O rali de agosto, em tokens não fungíveis, e o aumento na atividade de finanças descentralizadas ajudaram não apenas o ethereum, mas também as criptomoedas alternativas que facilitam ou planejam facilitar contratos inteligentes, como Solana, Binance Coin e Cardano”, disse o diretor administrativo do JPMorgan, Nikolaos Panigirtzoglou, ontem (6). “A fase anterior da mania dos investidores de varejo em mercados de criptomoedas foi entre o início de janeiro e meados de maio … e os investidores de varejo estão fazendo os mercados de criptomoedas parecerem espumosos novamente.” Após os surtos de loucura de investimento no varejo em janeiro e maio, os criptomercados despencaram cerca de 13% e 50%, respectivamente.

VEJA MAIS: Datora, especializada em internet das coisas, pede registro para IPO

El Salvador fez história hoje (7) ao se tornar o primeiro governo soberano a usar bitcoin como moeda legal – abrindo caminho para que os residentes paguem impostos e outras dívidas com a criptomoeda e permitindo que centenas de milhares de empresas em todo o país o aceitem como pagamento. Além de onda de compra de bitcoins, o país centro-americano já marcou a ocasião com o lançamento de centenas de caixas eletrônicos bitcoin e a estreia de uma nova carteira de criptomoeda, Chivo, alimentada em parte pela empresa de carteiras digitais BitGo, com sede na Califórnia. Antes do evento agitado, o bilionário bitcoin bull Michael Saylor, CEO da empresa de análise de negócios MicroStrategy, reuniu investidores de varejo no Twitter e os encorajou a comprar US$ 30 em bitcoin para mostrar apoio ao feito histórico de El Salvador.

“O Bitcoin é inferior em uma reação ‘compre antes do grande evento, venda o fato’, ao momento histórico de El Salvador envolvendo a criptomoeda”, disse Ed Moya, analista de mercado sênior da Oanda, em um e-mail na terça-feira, acrescentando: “fundamentos do Bitcoin permanecem intactos, à medida que os preços atingem uma nova faixa de negociação entre os níveis de US$ 46.000 e US$ 53.000”.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: