Eletrobras receberá R$ 2,67 bilhões após deliberações sobre CCC

Estatal receberá esse montante em 60 parcelas mensais, atualizadas pelo IPCA, com início de pagamento previsto no orçamento da CDE de 2022.

Redação
Compartilhe esta publicação:
SOPA Images/Getty Images
SOPA Images/Getty Images

A Eletrobras receberá esse montante em 60 parcelas mensais, atualizadas pelo IPCA

Acessibilidade


A Eletrobras informou ontem (28) que foi aprovado o montante total de crédito que a companhia irá receber da Conta de Consumo de Combustíveis (CCC) no valor de R$ 2,67 bilhões, após deliberações da Aneel.

As deliberações são decorrentes do final de oito processos de fiscalização (1º e 2º período) referentes à Amazonas Energia, Ceron, Eletroacre e Boa Vista Energia, abrangendo o período de julho de 2009 a abril de 2017, de acordo com comunicado da empresa.

LEIA TAMBÉM: Engie compra Assu Sol Geração por R$ 41,25 milhões

“Ficou estabelecido pela Aneel que a Eletrobras receberá esse montante em 60 parcelas mensais, atualizadas pelo IPCA, com início de pagamento previsto no orçamento da CDE de 2022″, disse a empresa.

A elétrica afirmou ainda que a Aneel irá informar ao Ministério de Minas e Energia o conteúdo da decisão.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Esse crédito de glosas de eficiência será usado para abater o valor de outorga das novas concessões de geração no processo de capitalização da Eletrobras.”

No pregão de ontem (29), os papéis da Eletrobras (ELET6) fecharam a R$ 39,40, com queda de 1,32%.

 

ELETRONORTE

Em comunicado à parte, a Eletrobras disse que foi aprovado pela Aneel um reembolso da ordem de R$ 116,27 milhões à sua controlada Eletronorte, também após fiscalização da CCC.

VEJA MAIS: BNDES assina contrato para IPO da Corsan

“O reembolso decorre de diferença de custos com a geração termelétrica, principalmente relacionadoà UTE Santana, de propriedade da Eletronorte. Além disso, custos com custos incorridos da geração própria pela UTE Rio Madeira e das UTEs Termonorte I e IIc ontratadas à época pela Eletronorte “, explicou.

O reembolso será pago no prazo de 60 meses, em parcelas iguais, com uma atualização pelo IPCA.

(Com Reuters)

 

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: