Indústria da China tem contração inesperada em setembro, mostra PMI oficial

Retração da indústria na China ocorreu devido às restrições ao uso de eletricidade e aos elevados preços dos insumos.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Gabriel Crossley/Reuters
Gabriel Crossley/Reuters

Fábrica da Kids II Inc em Jiujiang, China

Acessibilidade


A atividade industrial da China encolheu inesperadamente em setembro devido às restrições ao uso de eletricidade e aos elevados preços dos insumos, enquanto os serviços voltaram a expandir com a redução dos surtos de Covid-19, oferecendo algum alívio à segunda maior economia do mundo.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) oficial ficou em 49,6 em setembro de 50,1 em agosto, mostraram hoje (30) dados da Agência Nacional de Estatísticas, caindo em contração pela primeira vez desde fevereiro de 2020.

LEIA TAMBÉM: Setor de máquinas tem desempenho acima do esperado em agosto

Analistas consultados em pesquisa da “Reuters” esperavam que o índice permanecesse em 50,1, inalterado ante o mês anterior. A marca de 50 separa crescimento de contração.

O subíndice de produção contraiu em setembro pela primeira vez desde fevereiro do ano passado, pressionado por um recuo nas indústrias de alto consumo de energia, como as que processam metais e produtos de petróleo. A medida ficou em 49,6 ante 50,1 um mês antes.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Em setembro, devido a fatores como baixos volumes de negócios em indústrias de alto consumo de energia, o PMI industrial caiu abaixo do ponto crítico”, disse Zhao Qinghe, estatístico da agência, em comunicado.

Pesquisa privada separada, o PMI de indústria do Caixin Markit, que foca em empresas pequenas e orientadas para exportação, mostrou que a atividade industrial não cresceu nem contraiu.

O PMI do Caixin/Markit ficou em 50,0 em setembro de 49,2 no mês anterior, contra expectativa de 49,5.

VEJA MAIS: Lagarde, do BCE, cita gargalos de oferta, alta nos preços de energia e coronavírus como riscos-chave

Já o PMI oficial de serviços foi a 53,2 em setembro, recuperando-se da marca de 47,5 em agosto, segundo os dados da agência de estatísticas chinesa, em meio à redução dos surtos de coronavírus. (Com Reuters)

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: