Indústria de carros a hidrogênio faz herdeiro de grupo sul-coreano virar bilionário

Cho é o segundo maior acionista da Hyosung Advanced Materials, que produz fibra de carbono usada em carros movidos a hidrogênio.

John Kang
Compartilhe esta publicação:
Yegor Aleyev/Getty Images
Yegor Aleyev/Getty Images

A Hyosung Advanced Materials, empresa de Cho Hyun-sang, afirma ser a única produtora de fibra de carbono da Coreia do Sul

Acessibilidade


Cho Hyun-sang, um dos membros da família que controla o conglomerado industrial sul-coreano Hyosung Group, entrou para a lista de bilionários da Forbes pela primeira vez, graças às ações de uma subsidiária de materiais industriais, a Hyosung Advanced Materials, que subiram mais de 400% desde o início do ano.

A maior parte da receita da Hyosung Advanced Materials vem da venda de cordões para pneus, – no segundo trimestre deste ano, a atividade representou 54% do total. Segundo a companhia, a receita aumentou 131%, para 8,7 trilhões de wones (US$ 7,4 bilhões) no período devido à demanda de reabastecimento dos fabricantes de automóveis. O lucro líquido foi de 1 trilhão de wones (US$ 855,6 milhões), ante uma perda de 400 bilhões de wones (US$ 340 milhões) no segundo trimestre do ano passado.

A companhia chama a atenção dos investidores entusiastas dos carros menos poluentes por também produzir fibra de carbono. Ela afirma ser a única produtora coreana do material forte e leve que é usado em veículos movidos a hidrogênio – menos conhecidos que os populares veículos elétricos. Esses carros usam gás hidrogênio armazenado em seu tanque de combustível e o combina com o oxigênio do ar para produzir eletricidade, emitindo apenas vapor d’água do tubo de escape.

As ações do grupo que controla a fabricante, o Hyosung Corp, e de outras empresas do conglomerado também subiram com o otimismo dos investidores em relação à tecnologia de hidrogênio. Desde o início do ano, os papéis da Hyosung Chemical, que se prepara para construir a maior fábrica de hidrogênio líquido do mundo, subiram cerca de 160%; as ações da Hyosung Heavy Industries, que está implementando estações de recarga de hidrogênio, avançaram cerca de 25%; e a Hyosung Corp registrou mais de 60% de valorização.

A promoção de projetos ambientalmente sustentáveis, incluindo carros a hidrogênio, tem sido uma das principais prioridades do presidente sul-coreano, Moon Jae-in. No ano passado, o governo do país anunciou que investirá 114 trilhões de wones (US$ 95 bilhões) ao longo de cinco anos em projetos verdes, incluindo o objetivo de ter 200 mil carros a hidrogênio nas ruas até 2025 – em 2020, eram cinco mil. Em fevereiro, a Coreia do Sul anunciou que destinará US$ 43 bilhões para construir a maior usina eólica do mundo até 2030, alçando Gim Seong-gon, o fundador da fabricante de aerogeradores CS Wind, à categoria de bilionário.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Cho, de 49 anos, é o segundo maior acionista da Hyosung Advanced Materials, com pouco mais de 12% de participação. O maior acionista é a Hyosung Corp. com cerca de 21%. Cho também é o segundo maior acionista da controladora, com cerca de 21%, e atua como seu vice-presidente. Seus outros ativos incluem participações na Hyosung Chemical e Hyosung Heavy Industries, bem como um punhado de empresas privadas, como o fabricante de caixas 24 horas Hyosung TNS, a concessionária de automóveis Class Hyosung e a imobiliária Shin Dong Jin. A Forbes estima seu patrimônio líquido total em US $ 1,4 bilhão.

Cho é o mais novo dos três filhos de Seok-rae, o presidente honorário da Hyosung Corp. Seok-rae é o filho mais velho do seu falecido fundador, Hong-jai. O Hyosung Group remonta a 1966, quando Hong-jai fundou a Tongyang Nylon, companhia focada na produção de fibras e têxteis.

O novo bilionário entrou pela primeira vez na lista da Forbes dos 50 mais ricos da Coreia em 2017, com um patrimônio líquido de US $ 700 milhões. Ele saiu do ranking no ano seguinte, quando as ações da Hyosung Corp despencaram após uma reestruturação corporativa que incluiu a separação de quatro negócios (Hyosung Advanced Materials, Hyosung Chemical, Hyosung Heavy Industries e Hyosung TNC). O irmão mais velho de Hyun-sang, Hyun-joon, que é o atual presidente da Hyosung Corp, apareceu pela última vez na lista em 2018, com uma fortuna de pouco mais de US$ 1 bilhão. Hyun-joon, que foi condenado a três anos de prisão em regime aberto em novembro do ano passado por fraude, também se beneficiou do aumento das ações da Hyosung e viu sua fortuna voltar a ultrapassar US$ 1 bilhão.

Antes de ingressar na empresa familiar, em 2000, Hyun-sang, formado pela Universidade Brown, nos Estados Unidos, foi consultor na Bain & Company e trabalhou na operadora de telecomunicações japonesa NTT.

O sul-coreano Lee Sang-ryul, fundador e co-CEO da empresa de produtos químicos Chunbo, também se tornou um bilionário recentemente por causa do crescente entusiasmo por veículos menos poluentes. A empresa de Lee fabrica produtos químicos para baterias de íon-lítio que são usadas nos veículos elétricos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: