Pesquisas sobre mercado de trabalho e relações de causa e efeito vencem Nobel de Economia

Trio de economistas foi pioneiro em "experimentos naturais" para entender os efeitos causais da política econômica e de outros eventos.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Claudio Bresciani/TT News Agency/via Reuters
Claudio Bresciani/TT News Agency/via Reuters

Anúncio dos vencedores do Prêmio Nobel de Economia de 2021

Acessibilidade


Os economistas David Card, Joshua Angrist e Guido Imbens venceram hoje (11) o Prêmio Nobel de Economia de 2021 por seu pioneirismo em “experimentos naturais” para entender os efeitos causais da política econômica e de outros eventos.

Experimentos naturais são situações da vida real para calcular seus impactos no mundo, uma abordagem que se disseminou por outros campos e revolucionou a pesquisa empírica.

VEJA TAMBÉM: Escritor tanzaniano Abdulrazak Gurnah vence Nobel de Literatura

Um desses experimentos, feitos pelo canadense Card sobre o aumento do salário mínimo no Estado norte-americano de Nova Jersey no início dos anos 1990, levou os pesquisadores a revisarem sua visão de que este tipo de medida sempre levaria a quedas no emprego.

“Os experimentos naturais estão por todos os lugares”, disse Eva Mörk, integrante do comitê de premiação do Prêmio Memorial Alfred Nobel em Ciências Econômicas, durante entrevista coletiva ao comentar sobre o impacto que a metodologia teve em toda a área de ciências sociais.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No passado, os Nobels de Economia foram dominados por institutos dos Estados Unidos e este ano não foi exceção. Card trabalha atualmente na Universidade da Califórnia, Berkeley; Angrist no Massachusets Institute of Technology (MIT), Cambrige, e o holandês Imbens atua na Universidade de Stanford.

“Fiquei absolutamente chocado ao receber a ligação, então fiquei absolutamente empolgado ao ouvir a notícia”, disse Imbens em um telefonema com repórteres em Estocolmo, acrescentando estar emocionado de compartilhar o prêmio com dois de seus bons amigos. Angrist foi padrinho de seu casamento.

O prêmio, formalmente chamado de Prêmio Sveriges Riksbank de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel, é o último da safra deste ano de Prêmios Nobels e concede aos agraciados uma soma de 10 milhões de coroas suecas (US$ 1,14 milhão) a ser compartilhada entre eles.

VEJA TAMBÉM: Nobel de Física vai para pesquisa que ajuda a compreender mudança climática

Card ficou com metade do prêmio “por suas contribuições empíricas à economia do trabalho”, disse a academia do Nobel. Angrist e Imbens dividirão a outra metade “por suas contribuições metodológicas à análise de relações causais”.

O prestigioso prêmio por conquistas nas áreas de ciências, literatura e paz foi criado e financiado pela vontade do rico empresário sueco e inventor da dinamite Alfred Nobel.

Eles são entregues desde 1901, mas a premiação de Economia – criada por meio de uma doação do banco central sueco em seu 300º aniversário – é um acréscimo posterior e foi entregue pela primeira vez em 1969.

Embora os vencedores do Nobel de Economia sejam geralmente ofuscados pelos tradicionalmente mais conhecidos vencedores dos prêmios de Literatura e Paz, os agraciados ao longo dos anos incluem uma série de economista altamente influentes, como o austro-britânico Friedrich August von Hayek e o norte-americano Milton Friedman. (Com Reuters)

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Compartilhe esta publicação: