Forbes Radar: Petrobras, Locaweb, BRF e outros destaques corporativos

Últimas notícias sobre: Petrobras, Locaweb, BRF, Vibra Energia, Renova Energia, CSN, Eletrobras, Ecorodovias, Telecom Italia.

Mariangela Castro
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (25):

A Petrobras anuncia previsão de investimento de US$ 68 bilhões entre 2022 e 2026, um aumento expressivo em relação ao plano de negócios plurianual anterior, em que haviam sido projetados US$ 55 bilhões de investimento.

Por sua vez, a Locaweb informou que o acionista JP Morgan Chase diminuiu participação na companhia, por meio de operações realizadas ontem na B3. O banco reduziu posição de 5,22% para 3,64% do capital social.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Veja estes e outros destaques corporativos do dia:

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Petrobras (PETR4)

A Petrobras prevê investir US$ 68 bilhões entre 2022 e 2026, um aumento expressivo em relação ao plano de negócios plurianual anterior, à medida que reforça aportes para ampliar a produção de petróleo no pré-sal, segundo fato relevante divulgado ontem (24).

No plano anterior, anunciado no ano passado, a companhia havia projetado US$ 55 bilhões entre 2021 e 2025, realizando naquela oportunidade uma redução de 27% na estimativa de aportes plurianuais para preservar caixa diante da pandemia de Covid-19.

A pandemia, contudo, impactou os planos de produção de petróleo da Petrobras para 2022, e a empresa revisou a projeção para o ano que vem a 2,1 milhões de barris de óleo por dia em média –considerando uma variação de 4% para mais ou para menos. Os desinvestimentos também afetaram a projeção.

No plano anterior, a Petrobras havia previsto produção média de 2,3 milhões de barris de petróleo por dia entre 2022 e 2025, com os números sendo afetados por desinvestimentos em campos de petróleo e gás naquela oportunidade.

Nos próximos anos, entretanto, a expectativa é de um aumento na produção de petróleo, à medida que os investimentos feitos no pré-sal apresentam resultados.

Para 2023, a previsão é de produção de petróleo de 2,2 milhões de barris por dia, volume que sobe para 2,4 milhões em 2024, 2,5 milhões em 2025 e 2,6 milhões de barris por dia em média em 2026.

O montante dos investimentos e o foco no pré-sal ficaram em linha com reportagem da Reuters, que a semana passada havia apontado um aumento dos aportes, para um intervalo entre US$ 60 bilhões e US$ 70 bilhões.

A produção do pré-sal representará 79% do total da companhia no final do quinquênio. Os investimentos totais no próximo ano foram estimados em US$ 11 bilhões, que subirão para 15 bilhões em 2023, 2024 e 2025, antes de caírem para US$ 12 bilhões em 2026.

Locaweb (LWSA3)

A Locaweb informou na noite de ontem ao mercado que o acionista JP Morgan Chase passou a deter 21.326.606 ações ordinárias da companhia, por meio de operações realizadas no pregão da B3, reduzindo a participação de 5,22% para 3,64%.

BRF (BRFS3)

A companhia de alimentos BRF informou na quarta-feira (24) que retomou quatro habilitações para exportar produtos para a Rússia a partir das unidades de Lucas do Rio Verde (MT), Campos Novos (SC), Lajeado (RS) e Rio Verde (GO).

A companhia irá comercializar diversos cortes de suínos, prioritariamente pernil, lombo, paleta e sobrepaleta, com possibilidade de exportar também barriga e carcaça, a depender da demanda local, segundo comunicado.

“A retomada da nossa atuação na Rússia, um dos maiores mercados consumidores de suínos, confirma a confiança deste país na qualidade de nossos produtos”, disse a vice-presidente de Relações Institucionais e Sustentabilidade da BRF, Grazielle Parenti.

Na véspera, a Rússia informou que retomará a importação de 12 unidades de carnes do Brasil, sendo nove de suínos e três de bovinos.

Vibra Energia (BRDT3)

A Vibra Energia e a Brasil BioFuels (BBF) anunciaram ontem (24) a construção da primeira biorrefinaria do Brasil para a produção de HVO, conhecido como diesel verde, fabricado com 100% de óleo vegetal, com início da produção previsto para 2025.

O investimento para a construção da fábrica, de US$ 1,8 bilhão, será feito pela BBF, enquanto a Vibra garantiu a aquisição de 100% da produção, informaram ambas as companhias.

A biorrefinaria, com capacidade para produzir 500 milhões de litros de diesel verde por ano, será erguida na Zona Franca de Manaus, e a primeira fase do projeto está prevista para entrar em operação em janeiro de 2025.

Ambas as empresas ressaltaram em comunicado que a localização da fábrica será em “ponto estratégico para a distribuição em toda a região Norte do país, podendo ainda direcionar o produto para outras regiões do país e até para exportação”.

O HVO é produzido por meio do processamento de matéria-prima renovável, como palma e soja. Ao contrário do biodiesel, o diesel verde permite a mistura com outras matérias-primas no processo de produção. Óleo vegetal ou gorduras animais são as mais utilizadas.

Até 2026, mais de 120 mil hectares de palma serão plantados nas regiões delimitadas no Zoneamento Agroecológico da palma, garantindo matéria-prima para o projeto, pontuaram as empresas.

O anúncio ocorre em meio a iniciativas da Vibra, principal distribuidora de derivados de petróleo do Brasil, para diversificar seu portfólio, em meio a um empenho para participar da transição energética do país.

Renova Energia (RNEW3)

A Renova Energia comunicou ao mercado protocolação do novo aditivo de seu Plano de Recuperação Judicial junto à 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais da Comarca do Estado de São Paulo.

CSN (CSNA3)

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) anunciou ontem assinatura de contrato de investimentos com a Metalgráfica Iguaçu S.A. O contrato prevê incorporação da totalidade das ações de emissão da Metalgráfica pela CSN, tornando-a sua subsidiária integral. Em contrapartida, os acionistas da Metalgráfica receberão ações CSN, expectativa de diluição máxima de 0,01% do capital social da siderúrgica.

Eletrobras (ELET3)

A Eletrobras informou aos acionistas a efetivação das condições previstas no Acordo de Renegociação de Dívida da Companhia de Eletricidade do Amapá, em função da compra de ações da Eletrobras. Com essa efetivação, a Eletronorte receberá R$ 93 milhões em parcela única e 23 parcelas mensais, no valor de R$ 5,5 milhões cada uma, acrescidas de atualização de CDI +2,7% ao ano, da Eletrobras.

Também será feito o pagamento de R$ 36 milhões em parcela única e 23 parcelas mensais no valor a de R$ 2,1 milhões à Companhia de Eletricidade do Amapá.

Ecorodovias (ECOR3)

A Ecorodovias estendeu o prazo do contrato de Concessão com a Concessionária Ecovias dos Imigrantes, do Governo do Estado de São Paulo até novembro de 2033, podendo variar conforme aferição do tráfego futuro.

Telecom Italia (BIT: TIT)

Mais de um quarto das ações da Telecom Italia com direito a voto trocaram de dono desde que a empresa norte-americana de investimentos KKR fez no fim de semana passado oferta de US$ 12 bilhões pelo grupo italiano de telecomunicações.

Até 12h30 (horário de Brasília), dados da Refinitiv mostravam que um total de quase 4 bilhões de ações ordinárias da Telecom Italia mudaram de mão nas últimas três sessões. Leia aqui a notícia completa.

(Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: