Americanas perde mais de R$ 2 bilhões em valor de mercado com sites fora do ar

A ação da varejista fechou a sessão de ontem (21) em queda de 6,6%, enquanto o Ibovespa recuou 1,02%.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Sergio Moraes/Reuters
Sergio Moraes/Reuters

As Americanas perderam valor de mercado após identificarem ameaças de ataque cibernético no último final de semana

Acessibilidade


As ações da Americanas despencaram ontem (21), afetadas pela desativação dos sites de comércio eletrônico do grupo, após sistemas da companhia serem alvo de ataque digital durante o final de semana.

Os principais sites do marketplace da empresa, Lojas Americanas e Submarino, ficaram foram do ar durante todo o dia de ontem, e a empresa amargou uma perda de valor de mercado de mais de R$ 2 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A empresa informou que suspendeu parte dos servidores de sua plataforma de comércio eletrônico, depois de identificar riscos de “acesso não autorizado” no fim de semana, mas não deu mais detalhes sobre a natureza do ataque.

A companhia teve no primeiro trimestre do ano passado vendas online de R$ 5,594 bilhões, correspondendo a uma média por dia R$ 62,2 milhões.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Procurada ontem (21) após o fechamento do mercado, a empresa afirmou que “atua com recursos técnicos e especialistas para avaliar a extensão do evento e normalizar com segurança o ambiente de e-commerce o mais rápido possível”. A Americanas reiterou que as lojas físicas não tiveram suas atividades interrompidas e que permanecem operando.

A operação de marketplace de Americanas foi responsável por 64,4% das vendas brutas no primeiro trimestre de 2021.

O ataque digital em uma das maiores plataformas de comércio eletrônico do país ocorreu após uma série de outros ataques no ano passado contra empresas do país. A operadora de turismo CVC, por exemplo, ficou 12 dias em outubro sem operar por causa de um ataque hacker contra seus sistemas.

Na época, a CVC informou que se tratou de um ataque com ransomware, software que codifica as informações de um sistema, efetivamente “sequestrando” o acesso a elas até que a vítima cumpra o que o hacker cobrar para devolver dados.

A ação da Americanas fechou esta sessão em queda de 6,6%, enquanto o Ibovespa recuou 1,02%.

Compartilhe esta publicação: