Bilionários da tecnologia perdem R$ 270 bilhões após balanço da Meta

Companhia dona do Facebook perdeu R$ 1,2 trilhão em valor de mercado.

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:
Michael M. Santiago/Getty Images
Michael M. Santiago/Getty Images

Depois de Mark Zuckerberg, a maior queda foi de Jeff Bezos, que perdeu R$ 52,4 bilhões de sua fortuna

Acessibilidade


Os principais bilionários de tecnologia de Wall Street chegaram ao fim do dia de ontem (3) com US$ 48,3 bilhões (R$ 270,4 bilhões) a menos em suas fortunas. As perdas foram resultado de uma queda generalizada das empresas do setor, que reagiram à divulgação de resultados financeiros decepcionantes da Meta Platforms, de Mark Zuckerberg.

As ações da dona do Facebook caíram mais de 26% no pregão de ontem, após anunciar que a sua previsão de faturamento para o primeiro trimestre de 2022 é de até US$ 29 bilhões. Analistas consultados pela Refinitiv esperavam, em média, US$ 30,15 bilhões.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Como consequência, Zuckerberg viu a sua fortuna encolher R$ 157,3 bilhões. Na terça-feira (1º), o empresário ocupava o 8º lugar no ranking de bilionários da Forbes. Depois do pregão de ontem, o bilionário caiu para a 12ª posição, ficando de fora do seleto grupo das dez pessoas mais ricas do mundo.

O valor de mercado da Meta caiu em aproximadamente R$ 1,2 trilhão, ficando em R$ 3,5 trilhões.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A segunda maior perda foi sustentada por Jeff Bezos, fundador da Amazon, que terminou o dia com R$ 52,4 bilhões a menos. O bilionário permaneceu em terceiro lugar no ranking de pessoas mais ricas do mundo da Forbes. Mackenzie Scott, sua ex-esposa, perdeu R$ 17,4 bilhões, caindo da 28º posição para a 30º. As ações da Amazon registraram recuo de quase 8%, e a empresa viu seu valor de mercado cair R$ 630 bilhões.

Hoje, porém, os papéis já registram alta de mais de 10%, impulsionados pelos resultados financeiros positivos divulgados mais cedo pela empresa. Se o avanço se sustentar até o final do pregão, a gigante do e-commerce poderá recuperar o valor de mercado perdido ontem.

Com base no fechamento de ontem, a Amazon é avaliada em aproximadamente R$ 7,4 trilhões.

Steve Ballmer, que foi CEO da Microsoft entre 1998 e 2014, perdeu R$ 8,4 bilhões, após os papéis da companhia cederem 3,5% ontem. Estima-se que o empresário possua uma participação acionária de 4% na empresa.

Já a fortuna de Bill Gates, fundador da gigante de softwares, não sofreu tanto. O bilionário encerrou o dia com R$ 4,4 bilhões a menos, já que atualmente tem uma participação de cerca de 1% na companhia – ele doou grande parte dos papéis para a sua fundação, a Bill e Melinda Gates Foundation.

As fortunas de Larry Page e Sergey Brin, cofundadores do Google, encolheram R$ 6,3 bilhões e US$ 5,8 bilhões, respectivamente. As ações da Alphabet, controladora do Google, também recuaram pouco mais de 3% ontem, pressionadas pela queda generalizada do setor de tecnologia.

Os papéis do Snap, dona da rede social Snapchat, estiveram entre os mais prejudicados ontem, registrando recuo de 23,6%. Seus cofundadores, Bobby Murphy e Evan Spiegel, tiveram perdas de mais de R$ 5,8 bilhões cada um, o equivalente a quase 20% de seus patrimônios líquidos.

Murphy e Spiegel ocupam as posições 548 e 559 do ranking das pessoas mais ricas do mundo da Forbes.

O Pinterest também foi um dos destaques negativos, após as suas ações caírem mais de 10% ontem. Ben Silbermann, cofundador e CEO, viu a sua fortuna diminuir R$ 556 milhões, uma redução de 6%. Hoje, porém, as ações da plataforma já registram alta de mais de 7%.

Já as ações do Twitter e da Square caíram 5,5% e 11%, respectivamente. Jack Dorsey, fundador de ambas as plataformas, perdeu R$ 2,4 bilhões. O bilionário ocupa a posição 453 na lista da Forbes.

Compartilhe esta publicação: