Queda no preço das ações da Meta, ex-Facebook, abala tecnologia mundial

Europa sente pressão no setor após declínio de 20% da empresa no pré-mercado dos Estados Unidos hoje (3).

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Carlos Barria/Reuters
Carlos Barria/Reuters

A empresa atribui as perdas às mudanças de privacidade da Apple e o aumento da concorrência

Acessibilidade


As ações da dona do Facebook, Meta, caíram 20% no pré-mercado dos Estados Unidos hoje (3), depois que a gigante da mídia social divulgou uma previsão sombria. Os principais culpados, segundo a empresa, são as mudanças de privacidade da Apple e o aumento da concorrência.

A queda — que ocorre antes mesmo do balanço da Amazon, previsto para o fim do dia — se espalhou pela Europa, onde o setor de tecnologia amargou quedas de 2% e complicou o clima nos mercados financeiros globais, em mais um dia de reuniões de bancos centrais. Hoje, Wall Street abriu em queda após o balanço da Meta decepcionar investidores.

Pela primeira vez, a Meta relatou um declínio no número total de usuários ativos diários em relação ao trimestre anterior, em meio a uma corrida contra rivais como TikTok, a plataforma de compartilhamento de vídeos curtos da chinesa ByteDance.

O chamado grupo FAANG — do Facebook, Amazon, Apple, Netflix e Google — viu cerca de 4 trilhões de dólares em valor de mercado sumirem nas primeiras semanas de 2022. Segmentos mais baratos dos mercados tornaram-se mais atraentes, ao mesmo tempo que os bancos centrais diminuem o estímulo para o setor.

VEJA TAMBÉM: Metaverso, 5G e ESG: veja as apostas do varejo brasileiro para 2022

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Compartilhe esta publicação: