Petrobras vê impacto em preços de gás natural com crise na Ucrânia

No entanto, empresa não vê risco no suprimento de carga importada de GNL.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Diego Vara/Reuters
Diego Vara/Reuters

Após invasão à Ucrânia, a Petrobras vê possibilidade de impacto em preços de gás natural

Acessibilidade


A Petrobras não vê risco no suprimento de carga importada de GNL (gás natural liquefeito) diante da crise na Ucrânia, mas observa “impacto bastante significativo em custo”, disse a jornalistas hoje (24) o diretor-executivo de Refino e Gás Natural da petroleira, Rodrigo Costa.

De qualquer forma, o executivo reconheceu que a empresa acompanha “bem de perto todos esses movimentos e as novas realidades de suprimentos tanto para Europa quanto para a Ásia, em função desses eventos geopolíticos” recentes.

LEIA TAMBÉM: Petrobras avalia impacto de invasão à Ucrânia para petróleo antes de ajustar preços

“A gente não vê risco na questão de movimentação de carga (de GNL) para atender aos nossos compromissos contratuais, o que nós vemos, sim, é um impacto bastante significativo em custo”, disse o executivo, durante coletiva de imprensa sobre os resultados do quarto trimestre.

“A gente já vê movimentações de precificações de GNL voltando ao patamar de US$ 30 por milhão de BTU, que seria o equivalente a cerca US$ 300 por barril, patamares extremamente elevados que trazem onerosidade maior ao custo de regaseificação.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O executivo pontuou ainda que houve uma redução da demanda de gás por usinas termelétricas no país neste ano, diante de uma recuperação dos reservatórios de hidrelétricas, o que permitiu uma queda da exposição da companhia em relação a volumes importados de GNL.

As importações de GNL da petroleira caíram no primeiro bimestre para média de 14 milhões de metros cúbicos ao dia (m³/d), contra 24 milhões de m³/d na média do quarto trimestre.

Compartilhe esta publicação: