Suíça quebra neutralidade histórica e adota sanções contra a Rússia

Governo suíço disse que irá congelar os bens dos russos envolvidos na invasão da Ucrânia, além de sanções contra Putin.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Alin Andersen/Unsplash
Alin Andersen/Unsplash

A Suíça é historicamente conhecida por sua neutralidade e dificilmente adota sanções

Acessibilidade


A tradicionalmente neutra Suíça adotará sanções da União Europeia contra russos envolvidos na invasão da Ucrânia por Moscou e congelará seus bens, disse o governo hoje (28), em um forte desvio das tradições do país.

“Em vista da contínua intervenção militar da Rússia na Ucrânia, o Conselho Federal tomou a decisão em 28 de fevereiro de adotar os pacotes de sanções impostos pela UE em 23 e 25 de fevereiro”, disse o governo em comunicado.

VEJA TAMBÉM: Em mais uma rodada de sanções, EUA miram Banco Central Russo

A Suíça também adotou sanções financeiras contra o presidente russo Vladimir Putin, o primeiro-ministro Mikhail Mishustin e o ministro das Relações Exteriores Sergei Lavrov, com efeito imediato.

“A Suíça reafirma sua solidariedade com a Ucrânia e seu povo; entregará suprimentos de emergência para pessoas que fugiram para a Polônia”, disse o governo, renovando sua oferta de mediar a disputa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Compartilhe esta publicação: