Bolsas de Wall Street e da Europa caem com crise na Ucrânia

Novos bombardeios russos hoje (1) aumentaram a queda das ações e a ansiedade dos investidores.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Matteo Colombo/Reuters

Acessibilidade


As bolsas de Nova York e da Europa fecharam hoje (1) em queda, com as ações financeiras sofrendo o impacto dos danos pelo segundo dia consecutivo, à medida que a crise Rússia-Ucrânia se aprofunda e provoca ansiedade entre os investidores.Em Wall Street, todos os 11 principais setores do S&P caíram, com o financeiro caindo 4,3% e acompanhando seu maior declínio percentual diário desde junho de 2020.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“Os investidores estão com medo e não sabem como incorporar notícias geopolíticas em seus preços”, disse Mike Zigmont, chefe de pesquisa e negociação da Harvest Volatility Management em Nova York. “Estamos lidando com uma resposta puramente emocional do investidor.”

Assim como Wall Street, o mesmo movimento de queda aconteceu nas bolsas europeias no dia de hoje (1), em meio a resultados corporativos fracos e nervosismo com a crise na Ucrânia. O índice de referência financeiro da Itália caiu 4,1% e os bancos perderam 6,8%, enquanto uma queda nos nomes de luxo viu o CAC 40 da França cair 3,9% e atingir os menores patamares em cinco meses.

Os índices aprofundaram as perdas recentes quando os russos lançaram foguetes e intensificaram o bombardeio de áreas urbanas ucranianas, depois que as negociações de cessar-fogo entre a Rússia e seu vizinho do sul não conseguiram alcançar um avanço ontem (28). O conflito provocou fortes represálias do Ocidente, incluindo o bloqueio do acesso de certos bancos russos ao sistema internacional de pagamentos Swift.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os preços do petróleo voltaram a superar os US$ 100 por barril e o ouro, os títulos e o dólar subiram à medida que os investidores fugiram para refúgios seguros.

A empresa de transporte Maersk caiu ao interromper as operações na Rússia hoje. A gigante do transporte marítimo disse que todo o transporte de contêineres para o país será temporariamente suspenso. Já a MSC, a maior transportadora marítima do mundo, disse em comunicado que vai parar as reservas de carga de e para a Rússia, mas ainda aceitará e examinará alimentos e cargas humanitárias.

Às 18h, o Dow Jones operava em queda de 1,76%, a 33.294 pontos; o S&P 500 recuava 1,55%, a 4.306 pontos; e o Nasdaq perdia 1,59%, a 13.532 pontos.

O dólar subia 1,01% ante o real, cotado a R$ 5,1562, e o euro ficou a R$ 5,8079, com alta de 1,68%. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: